MPU: Como averbar tempo de serviço de contribuição?

Muitos dos novos servidores do MPU já trabalham (na iniciativa privada ou em outro cargo do serviço público), e devem “averbar” o tempo de serviço. Averbar, na verdade, significa adicionar tempo de outra empresa para cumprimento dos prazos previdenciários. Para se aposentar voluntariamente, um servidor precisa ter pelo menos 35 anos de contribuição, se homem, ou 30 anos, se mulher.

Os requisitos para poder averbar o tempo de contribuição são os listados abaixo:

  • Ter recolhido contribuições para órgãos públicos ou empresas, pelo Regime Geral ou Próprio;
  • Não utilizar este tempo para averbação ou aposentadoria na Previdência Social ou outro órgão (Atenção! Este item merece destaque, veja abaixo);
  • Referir-se a tempo de serviço concomitante à certidão de outro órgão ou em exercício no MPU. 

Por que averbar o tempo de serviço pode ser prejudicial? Isto porque o servidor, ao optar por averbar tempo do Regime Geral de Previdência (gerido pelo INSS), perde o direito de acumular aposentadorias pelos dois regimes, o que pelas regras atuais é permitido. E um dos requisitos para que esta acumulação seja possível é a não averbação do tempo no Regime Geral para contagem de tempo de serviço no Regime Próprio.

Isto quer dizer que servidores que entraram no serviço público até os 25 anos NUNCA “ganham” nada em averbar o tempo de serviço, e ainda correm o risco de ter a aposentadoria reduzida pela adição de contribuições “a menor” no conjunto das contribuições. Obviamente, caso o servidor recebesse um salário maior (o que é improvável, mas é uma exceção possível).

Havendo compatibilidade de horários, não há qualquer restrição ao servidor em acumular um emprego privado com o exercício do cargo de servidor do MPU, desde que não esteja em exercício de função ou cargo comissionado. Pela regra atual, alguns benefícios do INSS, como aposentadoria por idade, tem como requisito apenas o cumprimento de 180 meses de contribuição, o que o servidor poderia fazer, sem maior desgaste, por exemplo, exercendo magistério numa instituição pública (que adote o regime geral, comum a algumas prefeituras) ou privada.

Obviamente, servidores com idade entre 25 e 35 anos devem ponderar o que é mais vantajoso, e aqueles com mais de 35 anos geralmente deverão averbar o tempo de serviço para concessão de benefício previdenciário. E aí vamos aos documentos para averbação:

Regime Geral (INSS)

O servidor deve agendar atendimento em Agência da Previdência Social e solicitar a emissão de “Certidão de Tempo de Contribuição do INSS”.

Regime Próprio (Servidores Públicos Civis e Militares)

Solicitar junto ao órgão que prestou exercício a emissão de “Certidão de Tempo de Serviço/Contribuição”, nos termos do Decreto nº 3048/99(art. 130).

Outros procedimentos referem-se a formulários e processos internos do Departamento de Gestão de Pessoas de cada ramo. O tempo de serviço também pode ser apurado para fins de concessão de licença prêmio, capacitação e anuênios, entre outros benefícios (normalmente exclusivamente devidos a servidores que ingressaram até 1998).

O tempo de contribuição é apurado em dias e convertido em anos (considerando 365 dias como um ano).

162 comentários sobre “MPU: Como averbar tempo de serviço de contribuição?”

  1. Olá josebarbosa tudo bem? Eu tenho 44 anos e 19 anos de trabalho na iniciativa privada e no momento estou no serviço público municipal (entrei em 20/05/13) . Estou entre os 35 para técnico MPu em SP e gostaria de saber se o que devo fazer ao entrar em exercício? Vou poder acumular 02 aposentadorias? Aquele fundo de previdência sou obrigada a aderir? É uma boa opção? Por favor, estou meio perdida!

    Muito obrigada pela ajuda !

    1. No seu caso a melhor opção é averbar o tempo de serviço pela iniciativa privada para fins de contagem de tempo de serviço para aposentadoria. O Funpresp ainda está muito nebuloso, há um tópico sobre o tema no correioweb dizendo que só entraria “pra valer” para nós a partir de outubro, aí é torcer para ser nomeada antes disto.

      1. Você pode me responder no meu caso, tenho 32 anos, assumi como professora da rede pública em Junho/2014, antes disso tinha 15 anos de contribuição na iniciativa privada, permaneço desde julho 2014 em meio período rede pública e meio período rede particular. Não sei se estou correta mas com 47 anos completo 30 anos de contribuição privada e com 57 anos 25 anos de contribuição na rede pública, poderia requeres aposentadoria nos dois regimes? Em que idade poderia fazê-los em cada regime?

        Abraços
        Maria

  2. Então não tenho chance de brigar por duas aposentadorias? Eu tenho que decidir isso na entrega de documentos?

    Muito obrigada pelas suas informações. Deus te abençõe!

    1. Infelizmente não, mesmo eu, que em tese teria este direito, é apenas uma perspectiva, vai depender das regras quando puder me aposentar.

      1. TENHO 17 ANOS DE ESTADO, SOU CATEGORIA F, QUATRO ANOS DE CONTRATADA NA PREFEITURA E UM ANO DE EFETIVA , DEVO TER MAIS OU MENOS CINCO ANOS DE SERVIÇO PARTICULAR CO INSS..ESTOU ESTUDANDO A POSSIBILIDADE DE LEVAR O MEU TEMPO PARA A PREFEITURA. GOSTARIA DE SABER QUAIS SERIAM MINHAS VANTAGENS OU DESVANTAGENS. OBRIGADA.

  3. Parabéns, colega José Barbosa, por lançar e manter este portal de utilidade para servidores e futuros servidores do parquet!

    O meu caso é curioso, 50 anos de idade e quase 7 de MPU:
    2 de meus empregos anteriores foram em empresas que tanto podem ser
    consideradas a título de serviço público (útil no cálculo da aposentadoria
    integral), quanto para o regime geral da Previdência. Acho que eu poderia
    não ter feito (fiz) a averbação, mas, se for conveniente, é possível solicitar
    a retirada desse tempo na GP (RH), CERTO? (1 pergunta aí) Nesse caso,
    eu que tenho 20 anos na modalidade RGP seria interessante voltar a re-
    colher lá? (2ª perg.) Detalhe, com tudo averbado, eu continuando técnico
    do MPU, parece que me aposentaria integral daqui a uns 7/8 anos, hein!?

    Abraço, meu conterrâneo!

  4. JB, eu teria de averbar no momento da posse?
    Trabalhei como autônoma em convênios de pesquisa, universidades públicas, e ñ faço a menor ideia de como declarar isso.
    É verdade que ñ se pode aposentar ninguém com menos da metade dos vencimentos q a pessoa recebia?
    Um abraço e Deus lhe pague.

    1. Não, a averbação pode ocorrer a qualquer tempo. Só cabe averbação se houve a respectiva contribuição previdenciária. Pelo que você descreveu, parece ser o caso informal, logo, não é cabível. Entretanto, até para constatar, se houve algum recolhimento, desde 1994 o INSS tem todos os recolhimentos em banco de dados, basta ir lá e solicitar uma certidão de tempo de serviço, que é usada na averbação.
      Quanto à aposentadoria, não há nada disto. É calculada com base nas 80% maiores contribuições, atualizadas pelo índice oficial de inflação. Na verdade, a grande tendência é que a maioria receba bem menos que o último salário da ativa.

  5. Olá JB.
    Tire uma dúvida por favor. Passei para técnico como PcD (Pessoa com Deficiência), sou aposentado por invalidez pelo INSS. Terei realmente que cancelar minha aposentadoria? Mesmo sendo fundo distinto do MPU?
    Outra pergunta: Tenho 32 anos, aposentado por invalidez há 3, no auxilio doença há 11anos. Também já fui servidor em uma prefeitura por 3 anos. Devo averbar esse tempo? Meu caso acho que é atípico e pelo pouco entendimento que tenho acho que não averbar é a melhor opção. Já que tramita no Congresso uma lei que baixa pra 20 anos de contribuição para servidores como eu (deficiência severa), no INSS essa regra já ta valendo. Eu entrando agora para o MPU e essa lei for aprovada depois da minha posse, valerá pra mim também?
    Desculpe por colocar várias perguntas ao mesmo tempo. Espero que posssa me esclarecer.
    Abraços e desde já obrigado!

  6. Então, no meu caso (27 anos e contribuição desde os 23 por exercer outro cargo público) não vale a pena averbar?

    Obrigado pela dica, JB!

    Pablo.

    1. Vale a pena averbar só o tempo no regime próprio, sem perder o vínculo, porque você teria direito à regra anterior à reforma, ou de transição (conforme o caso).

  7. olá voce poderia me dar uma informação. tive outros empregos de carteira assinada, e agora trabalho como professor na rede municipal e estadual do rio de janeiro e ainda trabalho de carteira assinada .23 anos de carteira assinada . Na prefeitura eu tenho 4 anos, é possivel , é favoravel eu averbar os tempos que eu tenho de carteira assinada para a prefeitura do rio para poder me aposentar mais cedo como funcinario publico ou é melhor eu esperar e me aposentar pelo inss?
    um abraço

    1. José, você pode averbar o tempo da Prefeitura (regime próprio). Averbar também o do INSS vai depender da sua situação, é recomendável até procurar um advogado para te explicar quais são as diversas situações possíveis. Meu caso resume a “alertar” para não cometer erros.

    1. Oi Jilliann, pelas regras de hoje não. Como você começou aos 26 no MPU, teria que trabalhar pouco mais de um ano, aposentaria com uma renda maior (mesmo se eventualmente tenha exercido função no BB), e poderia depois fazer a opção de contribuir mais 8 anos pelo regime geral por alguma das modalidades permitidas para poder fazer jus ao benefício de aposentadoria por idade, que você pode receber cumulativamente, desde que não averbe um tempo noutro regime.

  8. Tenho 54 anos de idade, trabalhei em empresa privada por 13 anos e 5 meses e já peguei a contagem de tempo no INSS. Hoje sou professora readaptada e tenho 18 anos trabalhados. O meu RH disse que com 20 anos trabalhados + o tempo em empresa privada, posso me aposentar “integral”.
    Dúvida é: eu posso averbar apenas alguns anos que trabalhei em empresa privada para completaro que falta como professora do estado e o tempo que sobrar eu posso continuar contribuindo com o INSS para obter uma 2ª aposentadoria, ou seja: me aposento com 25 anos na educação e contribuo com mais 7 anos, perfazendo 15 anos de contribuição e até lá terei os 60 anos de idade. Me ajude a esclarecer. Obrigada

    1. Bom dia Leda, na verdade, não pode. Uma vez que averbou tempo do regime geral (INSS) em regime próprio (servidores), já não é mais possível a cumulação de uma aposentadoria em cada regime. O que seria possível de acumulação, e não sei se no seu caso seria possível, é acumular duas aposentadorias diferentes dentro do regime próprio, sendo uma como professora e outra como cargo técnico ou científico.

  9. Boa tarde! Tenho 5 anos no RGPS e atualmente sou servidor público, com 3 anos no RPP, vale à pena averbar o tempo do RGPS ou isso pode prejudicar no cálculo da média das maiores contribuições, haja vista que a remuneração na iniciativa privada era baixa. Obrigado.

    1. Oi Maico, como já disse, não apenas abaixa o valor, como você deixa de ter a chance de fazer uma acumulação legal de aposentadorias, uma pelo regime geral, outra pelo regime próprio. Por enquanto, não averbe. Quando estiver próximo da aposentadoria, SE necessário para contagem do tempo, você pode fazer isto. Em geral, servidores que entram jovens, em especial antes dos 25 anos no serviço público, não devem averbar, sendo-lhes unicamente prejudicial tal averbação.

  10. Caro Jose,
    Me chamo Gustavo e entrei com 33 anos no serviço publico federal, no ano de 2011. Antes disso tive 7 anos de contribuição no ensino privado. Nesse caso, compensa fazer a averbação desse periodo de 7 anos no ensino privado?
    Abços,
    Gustavo.

    1. É um caso a você avaliar. Para aposentar pelo serviço público, precisa cumprir 35 anos de serviço, ou seja, só poderia se aposentar aos 68 anos, entretanto com a possibilidade de acumular os benefícios do regime próprio e geral. Pelas regras atuais, mais oito anos de contribuição pelo regime geral já permitiriam que aos 65 anos começasse a receber rendimentos, ainda que fosse de um salário mínimo por aposentadoria por idade, ou mais 28 anos de contribuição (se continuasse acumulando o exercício do MPU com magistério, o que não é muito difícil) para já receber um benefício do INSS (regime geral), mesmo enquanto servidor público.

      1. Caro José,
        Agradeço pela resposta.
        Para a carreira docente, a aposentadoria pelo serviço publico seria de 30 anos de serviço, procede?
        Abços,
        Gustavo.

        1. Caro José,
          Agradeço pela resposta.
          Para a carreira docente, para quem ingressou em 2011, a aposentadoria pelo serviço publico seria de 30 anos de serviço, procede?
          Abços,
          Gustavo.

        2. De cabeça não lembro os detalhes, mas existe sim uma redução, de cinco anos (tanto em idade quanto tempo mínimo de contribuição), mas salvo engano o requisito é de que seja como professor de primeiro e segundo graus. O universitário estaria excluído desta exceção.

  11. José Barbosa,

    Muito obrigado pelos esclarecimentos e parabéns pela iniciativa de manter esse site.

    Primeira dúvida, sou professor federal da carreira EBTT desde maio/2012. Contribui uns 10 anos para o Regime Geral e até o momento contribui em torno de 2 anos para o Regime Próprio. Vale a pena realizar a averbação do tempo trabalhado no Regime Geral para o Regime Próprio ou o melhor é aposentar pelos dois regimes, no meu caso, contribuindo mais uns 5 anos para ter direito a um salário mínimo quando fizer 65 anos pelo Regime Geral.

    Uma outra questão, se a averbação é na proporção de 1 ano no Regime Próprio por 1 ano no Regime Geral, então eu teria que trabalhar apenas mais 18 anos para aposentar caso realizasse a averbação? Considerando que trabalhei 2 anos no Regime Próprio mais 10 anos no Regime Geral e que a aposentadoria por tempo de serviço no meu caso é com 30 anos?

    Tenho 29 anos.

    Desde já agradeço a atenção!

    1. Prezado Carlos, só de saber sua idade, já te digo que NÃO vale a pena optar por averbar o tempo.
      Isto porque existe uma grande diferença do regime próprio (obviamente nunca lembrada pela mídia), que é a de que não existe aposentadoria por tempo de serviço. Para aposentar-se voluntariamente, o requisito é idade mínima de 60 anos, independentemente do tempo trabalhado.

  12. Alguém da área júridica/trabalho, me esclareça o meu caso:
    – De 1979 a 2004 minhas contribuições junto ao INSS foram recolhidas na vida religiosa.
    -Em 1993 a 2004 exerci atividades de professsor no seguintes regimes:
    . 03/1992 05/1994 professor no Tocantins com carteira assinada.
    . 1995 a 1999 professor em Santa Catarina no regime ACT.
    . 06/2000 a 2002 professor no Tocantins no regime ACT.
    – 10/2004 a 2014 professor efetivo no Tocantins – completando 35 anos de contribuição.
    – 02/2015 completo 60 anos.
    * Que documentação devo ajuntar para pedido de aposentadoria?

  13. Prezado José Barbosa,

    Estou muito confusa. Aposentei-me no Banco do Brasil (RGP), após isso, trabalhei por cerca de 04 anos em outras empresas com contribuições para o INSS. Em 2007, tomei posse no MPF, onde estou até hoje. Com 10 anos de MPF, posso me aposentar por idade (Regime Próprio), pois contarei com 60 anos, ou aguardar a aposentadoria compulsória aos 70, certo?
    Pergunto: há vantagens em averbar os 4 anos de contribuição ao INSS anteriores à minha posse no Serviço Federal? Ou isso vai prejudicar a possibilidade de uma segunda aposentadoria, agora pelo Regime Próprio?
    Abraços.

    1. Prezada Lea, salvo engano (preciso estudar ainda melhor o tema), para você conseguir aposentar no regime próprio é preciso cumprir uma carência de 15 anos, mas sem averbar sua aposentadoria do INSS, poderia acumular as duas, sem problemas. O próprio MPF, no Hórus, tem uma ferramenta que lhe mostra exatamente quando pode aposentar pelos dados que eles tem na sua ficha funcional, e creio que responde sobre este prazo mínimo.

  14. Prezado José Barbosa,
    Gostaria de sua orientação. Tenho 50 anos e 26 anos de magistério no Ensino Fundamental. Acabei de ser aprovada em concurso público federal com regime de dedicação exclusiva. Como devo proceder: solicitar a aposentadoria especial de professor (espécie 57) ou levar meu tempo de contribuição para o serviço público?
    Pelas regras atuais, o servidor público não se aposenta com o salário integral, não é? É melhor, então, ter duas aposentadorias?
    Muito obrigada!
    Eliane

  15. Nossa estou totalmente confusa com tantas informações.
    Se eu averbei o tempo de INSS no regime próprio eu posso desfazer isso junto ao RH?
    Tenho 42 anos. 13 anos contribuição INSS , 5anos trabalhados para Município Guarulhos e 2 anos TJSP. Total 20 anos. Poderia aposentar com 52 anos?
    Vale apena averbar o tempo? Ou esperar idade? Mulher é quanto mesmo?
    É possível “desaverbar” se eu já fiz a besteira?
    Um abraço,
    Sandra REgina

  16. Olá José Barbosa!

    Preciso de uma orientação, por gentileza. Fui temporária no Exército por 8 anos e dei baixa em 27/fev. No dia 17/03 tomei posse no Ministério do Planejamento e no dia 19/03 entrei em exercício. Gostaria de saber se consigo averbar o tempo cumprido no Exército e se vale a pena, já que entro na nova regra para o regime previdenciário do cargo atual. Grata.

    1. Você pode averbar o tempo, mas já ficou configurada a quebra de vínculo, de forma que você não tem outro regime para optar que não o Funpresp. Com a averbação, você terá o “benefício especial”, que é uma parcela complementar de aposentadoria, prevista no artigo 3º da Lei 12618.

  17. Eu tenho 32 anos de contribuição como professora da rede estadual de ensino. Tenho no momento 7 anos na rede pública federal, técnica nível superior (instituto federal- IF). Gostaria de saber se poderia me aposentar como professora (20 horas), aproveitando somente os últimos 25 anos de contribuição e a base de anos eu averbaria p/o instituto. No momento eu tenho 53 anos.

  18. Trabalhei como professora durante 5 anos e 3 meses em escola cenecista. Estou atualmente com 17 anos como professora municipal e um ano em empresa privada. Tenho 57 anos. Posso averbar no município esses seis anos e três meses?

  19. Trabalhei 5 anos na prefeitura, 5 anos no estado, mais de dez intermitentes em empresas privadas sempre como professora. Atualmente, com sete anos na área federal, gostaria de saber o que seria vantajoso: averbar tempo para a federal , ou pedir duas aposentadorias (tenho 66 anos) – uma via particular outra via federal com averbação de tempo da prefeitura e do estado na federal; seria melhor esperar a compulsória (faltam 4 anos). Na esfera particular, além dos mais de dez anos como professora, tenho doze em outra profissão – banco e empresa particular comum – seria vantajoso pedir essa aposentadoria com mistura de profissões? Seria vantajoso misturar profissões pela averbação na área federal? Em suma: espero a compulsória? Averbo tudo pela federal? Mantenho só a área particular com mistura de profissões? Mantenho só a particular como professora e aposento por idade ou algo similar? Pensar em duas aposentadorias: quais?
    O que devo fazer para sair com vantagem?

  20. Sou servidora municipal desde 2000 em cargo de nível superior. Espero ser nomeada para cargo técnico no MPU. É possível averbar esses 14 anos para fins de quinquênio ou outras vantagens?

  21. Olá José. Boa noite. Atualmente, sou TJAA no TRE SC tendo tomado posse em 17.08.2012. Fui militar das Forças Armadas (Aer e EB) no período de 29.07.1996 a 16.08.2012. Ao tentar averbar este período (total de 16 anos e 23 dias), não estou conseguindo averbar no Tribunal. Agora, o Tribunal formulou consulta ao TCU sobre a questão. Ademais, que o meu processo está “travando” todos os demais processos de causa semelhantes existentes no Tribunal , haja vista, eu ser o servidor com o maior “tempo de caserna” e ainda ter entrado antes da primeira reforma administrativa. Podes me dar alguma orientação sobre como resolver este impasse?
    E, se possível, poderias me esclarecer quais seriam os meus direitos caso isso se resolva?
    Obrigado.

  22. Oi bom dia.

    Tenho 28 anos de tempo de contribuição. 18 anos como professora e 10 anos de empresas. E continuo trabalhando como professora. É vantajoso averbar?? E tenho 42 anos de idade,posso pedir minha aposentadoria proporcional, pois necessito, tive que colocar aparelhos auditivos e não está dando muito certo em sala de aula.
    obrigada.
    Mariley

  23. Gostaria de tirar uma duvida, sou servidor público a 1 ano e 6 meses e contribui ao INSS 7 anos, tenho a intenção de continua pagando, queria saber se eu averbar esse tempo perco esses 7 anos para o INSS ou não, é também se vale a pena averbar pois tenho o intuito de continua pagando para ter 2 aposentadoria.

    1. se averbar, perde o direito de acumular. Você pode continuar contribuindo para o INSS, exceto como facultativo, além da contribuição ao PSS (regime próprio).

  24. Sou professor estadual do RJ e no período do estágio probatório ( 3 anos) o meu desconto previdenciário foi depositado no INSS e não na previdência do estado. É correto esta situação?

    1. Seria correto se o regime adotado no RJ fosse o celetista, mas creio que é estatutário. Até 2007, poderia haver os dois sistemas, e depois disto a opção. Tem que ver seu caso mais detalhadamente para saber sobre a legalidade disto.

  25. Boa noite, sou professora da rede estadual há 13 anos e 3 meses e da rede municipal desde 27.02.12 (2 anos e 4 meses). Posso averbar 11 anos trabalhados somente na rede estadual, no tempo de serviço na prefeitura? Ficarei cm duas aposentadorias (funprev e inss)? Desde já, grata pela atenção…

  26. olá,
    fui funcionário estadual na PM agúcha durante 4 anos de 1986 à 1990, para aposentadoria isso conta somente os 4 anos ou algum percentual a mais. Obrigado!!

    César.

  27. Olá, boa tarde!
    Tenho 40 anos de idade.Sou agente penitenciário no estado de MG a 5 anos e tenho 15 anos de contribuição junto ao INSS. Existe um tempo mínimo que devo trabalhar na atual função ou posso averbar esses 15 anos de INSS que somados aos meus 5 e trabalhar mais 5 anos para totalizar os 25 e me aposentar aos 45 anos de idade?
    Grato!

  28. Boa tarde, tenho 46 anos e contribui para o inss de 2000 a 2006. Voltei a contribuir desde 2012. Em 2006 assumi dois cargos federais mas pedi exoneração de um deles em março/14. Penso em averbar esse tempo de serviço ao inss para somar tempo até que eu alcance as outras exigências para aposentadoria. O que vc acha? Desde já grato.

    1. se não vai mais trabalhar no regime próprio (fiquei em dúvida sobre esta questão), pode, mas sempre aguarde o melhor momento, que é quando você reúne condições para a aposentadoria, ou está próximo disto.

  29. Jose Barbosa,
    Trabalhei na iniciativa privada desde 1983 entrei ano passado no MPU e fiz a averbaçao de minha contribuiçao no INSS, como vc comentou no site o tempo de serviço foi convertido em dias ?? E tenho a impressao que isso prejudica no calculo do tempo de serviço ja que sao cobrados 35 anos de serviço e o total de dias trabalhados e dividos por 365 ……isso eh correto?
    Obrigado.

  30. contribuo no RGPS como agente público e no Regime Proprio do estado como professor. Quando completar os tempos de contribuição vou poder ser aposentado pelos dois regimes.

  31. tempo de contribuicao de professor magisterio. minha esposa iniciou em 1985 à 1991 pelo regime RGPS e 02/1992 à 1999 pelo regime RPP da prefeitura municipal. 2000 á 2014 pelo RGPS, pois o RPP foi extinta e foi repassado ao INSS em 1999, totalizando 28 anos de contribuicao no magisterio. dentro do periodo do RPP teve 4 anos de RGPS , 1994 à 1998. o pedido de beneficio foi indeferido pois teve 04 anos de RGPS concomitante com o RPP e o INSS indeferiu alegando que o RGPS prevalece sobre o RPP, tirando 04 anos de magisterio. é correto isso?

    1. Não. No serviço público, não existe a figura da aposentadoria por tempo de contribuição. Para se aposentar, é preciso atingir no mínimo 55/60 anos (se mulher/homem), e, cumulativamente, ter pelo menos 35 anos de contribuição.

      1. nesse caso refere-se a professora funcao exclusiva magisterio municipal vinculada ao regime RGS , RPP e depois RGPS. de acordo com o decreto 3.048 do inss professora esclusiva magisterio é 25 anos de contribuicao para o pedido de beneficio. a duvida ficou com relacao ao periodo de 04 anos em que tinha o regime RPP e este periodo tambem contribuiu para o RGPS. o inss excluiu os 04 anos de RPP de professora exclusivo magisterio por ter atividade concomitante como contribuinte individual, essa exclusao de 04 anos por ter RPP fez com que nao atingisse os 25 anos exclusivo de magisterio. nossa duvida é com o procedimento que o inss fez em tirar 04 anos de magisterio por ter atividade concomitante?

  32. É possível averbar tempo de contribuição pago ao INSS após aposentadoria pelo RGPS para contagem de tempo para o RPPS, cujo serviço não foi concomitante?

  33. Gostaria que informasse sobre o que segue:

    Tenho 61 anos, solicitei aposentadoria aos 53 anos, após trabalhar 32 anos (5 anos no setor privado e 27 em universidade federal). Passei em novo concurso para professora de universidade federal em 2010. Ao completar 10 anos de trabalho ou 70 anos de idade terei direito a uma aposentadoria proporcional como professora universitária?

    1. Não recomendo, deixaria para pensar nisto às vésperas de tomar a decisão de aposentar-se, pois como facultativa você contribuiria sobre o mínimo, de forma que é o velho problema de averbar: além de diminuir seu benefício de aposentadoria, perde a chance de acumular um benefício do RGPS com o regime próprio.

    2. Mas como aposentaria no RGPS se é vedado pessoa de outro regime ( agora estou no regime proprio RPPS) pertencer ao RGPS como facultativo??? Então eu paguei anos como facultativo a toa??

      1. Há dois pontos: de fato, não ser pode ser segurado facultativo se vinculado a outro regime. O segurado facultativo tem algumas facilidades que são para atender a quem normalmente não tem trabalho fixo, mas deseja ter uma profissão, como dona de casa ou estudante. Entretanto, poderá continuar como contribuinte individual, ou outra modalidade compatível, se for o caso (um exemplo simples é ser professor numa escola particular, no tempo livre, com registro em carteira). Averbar este tempo seria prejudicial em termos de benefício futuro. A melhor dica é para só tomar uma decisáo destas num cenário em que você já pelo menos tenha certeza de quais são as possibilidades, vantagens e riscos de optar ou não por averbar, o que não é o caso de agora.

        1. Muito obrigada pelo esclarecimento. Neste caso vou deixar para a ver o cenário futuro. Para eu não perder o investimento de minha mae ( q pagou anos a fio o RGPS religiosamente em dia), devo arranjar um emprego privado de professor e aposentar no RGPS + RPPS para continuar contribuindo? Pode ser qualquer outro emprego e contribuir como contribuinte Individual? Por exemplo, acupunturista? PU os cargos devem ser constitucionalmente acumuláveis?

          1. qualquer emprego pelo regime geral lhe dará uma aposentadoria por lá, ou se você optar por contribuir como contribuinte individual. A única hipótese que atualmente impede que você acumule um benefício do regime geral com um ou dois do regime próprio é se averbar tempo de um regime noutro.

          2. Ola José Barbosa. Atualmente estou contribuindo na Funpresp-jud e continuo pagando como contribuinte individual no INSS sob 20% do salario minimo (como fisioterapeuta, mas nao estou trabalhando na area, é so para nao perder o vinculo pq estou indecisa). Agora, com a reforma da previdencia, ainda compensa eu continuar no com aposentadoria do INSS + aposent. MPU + Funpresp ou se eu averbasse (mesmo perdendo esses ultimos anos que contribui concomitante) seria mais vantajoso?

            Muito obrigada desde já por toda orientacao
            Maria Analia

          3. Em tempos tão obscuros, é preciso esperar para ver exatamente como sairá a reforma antes de tomar qualquer decisão. Minha recomendação é a de seguir pagando as contribuições separadas. Eventualmente, caso a reforma implique perda da possibiidade de acumulação dos dois proventos, é o caso de verificar qual a melhor estratégia.

  34. Estou com 41 ano de idade, sou professora na cidade de Joca Claudino desde de 02/03/1998 e professora no Estado do Rio Grande do Norte desde de 19/04/2006, antes de passar no concurso do Rio Grande do Norte trabalhava na prefeitura de Uiraúna no cargo efetivo de Monitor de Creche do qual pedi exoneração em 16/10/2006. Nesta condição gostaria de saber se posso averbar meu tempo de contribuição ao do Rio Grande do Norte sem nenhuma perda. Desde já aguardo resposta e muito obrigada pela atenção.

  35. trabalhei em varias empresas privadas ao total 15 anos de contribuição, agora aos 46 anos de idade trabalho como professora no serviço publico (há 3 anos). Se eu averbar é uma boa?

  36. Estou com 45 anos de idade, e tem 15 anos que trabalho na iniciativa privada como professora. Agora, em 2015 , ingressei no serviço público também como professora mas como tenho compatibilidade de horário, continuarei formalmente na rede privada e contribuindo normalmente para o INSS. Pergunto: vale a pena averbar meu tempo de serviço do INSS para o serviço público que tem regime próprio? terei direito a duas aposentadorias, uma pelo INSS já que continuarei contribuindo e a outra pela prefeitura?

  37. Trabalhei por 12 anos como CLT e, portanto, contribuição pelo regime geral, já estou a 11 anos pelo regime próprio. Tenho 46 anos. Vale a pena averbar o periodo do regime geral para o regime próprio? quanto tempo eu teria ainda para me aposentar?

    1. É um caso a se pensar: se você averbar, pode aposentar aos 55 anos (atenderá ao requisito de idade para mulher e tempo de contribuição: 30 anos). Não ficou claro se você teria ou não direito à integralidade, de forma que acredito que seria pela média das contribuições (aposentadoria BEM menor que o salário de ativa). Não averbando, poderia aposentar somente aos 65 anos, mas bastariam mais 3 anos de contribuição ao INSS para acumular uma aposentadoria por idade já aos 60 anos, além dos vencimentos na ativa e dos proventos, ao aposentar.

  38. oi, boa tarde! Tenho 38 anos , dez anos de contribuição pelo regime geral e agora estou no serviço público estadual da Bahia há 3 anos. Nessa situação é vantajoso fazer averbação do tempo de serviço?

  39. Olà,
    posso utilizar/averbar somente parte da contribuiçao feito ao INSS(regime Geral) no regime proprio? Explico: tenho 21 anos contribuiçao para o INSS e quero utilizar/averbar apenas 6 anos para o regime proprio e os restantes 15 anos utilizar para aposentadoria no regime geral (INSS). Isto é possivel?

  40. Tenho 35 anos, 6 anos de contribuição na previdência privada, 5 anos de servidor público em Santa Catarina e 4 anos de servidor público do Paraná. Qual a melhor estratégia para aposentadoria.

  41. Boa tarde. Eu trabalhei à 06 anos como contratado no estado de Minas Gerais pela CLT, agora passei em um concurso público Municipal para o estado do Rio de Janeiro, gostaria de saber se tenho direito à averbação. Se tiver como devo proceder? Obrigado.

    1. Sim, basta requerer junto a uma agência do INSS a certidão de tempo de contribuição e requerer a averbação junto ao RH do Município em que trabalha.

  42. Bom dia, trabalhei por 4 anos sem carteira assinada para uma pessoa ha alguns anos atras. Porem hoje sou funcionário publico do Estado de MG, sera que consigo averbar este tempo para aposentadoria. Desde ja Obrigado.

  43. Bom dia, trabalhei 18 anos como bancária e hoje estou fazendo 10 anos como funcionária publica estadual. Sem pensar resolvi averbar os 18 anos como bancária, gostaria se saber sem tem como cancelar este averbamento, vou começar a trabalhar como autônoma também, e gostaria de voltar a contribuir p/ ter direito a duas aposentadorias.

  44. Oi Jose

    Sou professora em escola privada (51 anos de idade + 27 de contribuição).Estou na expectativa de ser nomeada em serviço público estadual. O que devo fazer? Averbar tempo para o serviço público? Qt tempo deverei trabalhar no serviço público para me aposentar integral? Tem tempo mínimo para aposentar?

    Obrigada

  45. olá tenho 39 anos entrei no serviço publico em 2012.e já tinha tempo do serviço publico e uns tres anos do inss ,vale apena averbar esse tempo?

  46. Trabalhei como professora ACT 12 anos e 7 meses ,na rede Estadual de Ensino de S.P.
    Agora sou efetiva como professora na rede municipal há 10 anos.
    Tenho 47 anos de idade….quando completar 25 anos como professora, posso posso juntar o tempo do estado com o município? Obrigada Sirlei

  47. Boa tarde. Desde o ano de 2000 sou funcionário público, comecei no IBGE, depois fui para SEE AL , MP AL todos pelo pelo Regime Próprio de Previdencia de Servidores Públicos, mas hoje trabalho na Caixa Econômica e vou fazer 7 anos lá. gostaria de saber se eu posso averbar os períodos anteriores agora ou preciso esperar para quando estiver próximo a minha aposentadoria ?

    1. Olá, como Trabalhei 15 anos na iniciativa privada, 18 anos contribui cono autonoma e agora estou no serviço público há 2 anos, como procedo para levar estes anos para o serviço publico?

  48. Tenho cerca de 18 anos de contribuição para o INSS antes de entrar para o serviço público.
    Tenho 49 anos. Entrei no serviço público em 2006, como professora em uma instituição federal. Você poderia me orientar quanto as possibilidades para aposentadoria? Averbar 10 anos? E o que posso fazer com os 8 anos restantes? Agradeço o seu retorno.

  49. Tenho 54 anos de idade, 15 anos de contribuição no INSS em diversas empresas e 20 anos como professora no serviço público estadual. Gostaria de saber se posso averbar? O salário seria integral? Obrigada desde já pela atenção.

    1. Com vinte anos de serviço sim, seria salário integral. No seu caso deve ser bastante vantajoso averbar o tempo de serviço. O primeiro passo é requerer a contagem do tempo no INSS e depois entregar no RH do órgão em que trabalha para proceder a averbação da contagem de tempo de serviço.

  50. Olá boa tarde !!!! Eu gostaria de saber qual a chance que meu esposo tem de juntar os tempos de serviços,ele tem 16 anos de funcionário público,presta serviço pra Prefeitura de Sergipe,e agora ele passou em um concurso em Mato Grosso,para Polícia Cívil,vai poder juntar os tempos que contribuiu para o Inss de Sergipe. Obrigada !!!! Deus te abençõe.

    1. Pode juntar, sem qualquer problema. No caso de órgãos públicos, tem que solicitar a emissão de uma certidão de tempo de serviço, enquanto os empregos na iniciativa privada, com carteira, podem ser obtidos todos junto ao INSS, em qualquer agência.

  51. Bom dia,

    Gostaria de uma orientação sobre aposentadoria.

    1) tenho 51 anos de idade.
    2) Sou professor no ensino médio em uma escola federal e completo em janeiro 18 anos de serviço.
    3) anterior ao ingresso no regime federal, tenho 3 anos de magistério na escola estadual.
    4) possuo tempo de militar antes das escolas de 9 anos.

    Em janeiro terei um total de 30 anos de serviço….Mesmo com 51 anos, posso requerer minha aposentadoria?
    O tempo militar pode ser computado dentro dos 30 anos de magistério, já que a aposentadoria de militar tambem é de 30 anos de serviço?

    Agradeço desde já algum esclarecimento

  52. Bom dia, sou militar do exército. Estudei na Escola Técnica Federal do Piauí nos 90,91,92 e 93. Gostaria de saber se tenho direito em adquirir a certidão de tempo de contribuição, junto ao INSS para averbar tempo de serviço.

  53. Minha tia tem 26 anos 10 meses de contribuição pelo SESC (instituição privada) como Auxiliara de Dentista. Ocorre que ela passou no concurso para a Prefeitura de Fortaleza no último dia 21 de setembro de 2015, e já entregou toda papelada. Pergunto:
    1. Por ser auxiliar de dentista esse tempo todo ela tem direito a Aposentadoria Especial?.
    2. É vantajoso ela averbar esse período todo no cargo que vai assumir na Prefeitura?.
    3. Ela pode assumir o cargo, não averbar por enquanto, completar os três anos que falta com contribuinte individual e se aposentar, e continuar trabalhando na prefeitura já que consegui passar, e quando completar o tempo se aposentar e ter as duas aposentadorias?.
    4. Neste caso, o que seria melhor para ela?.
    Gentileza, aguardando resposta. Obrigado.

    Haroldo Silva

  54. Olá Sr. JOsé Barbosa, por favor vejas se podes me dar uma luz…

    Tenho 41 anos de idade. Sendo que 19 anos de serviço privado + 12 anos de serviço público ainda na ativa( professora da rede estadual 10h/a).

    Dúvidas:
    1) Como será contado esse tempo de serviço no serviço público, sendo que eu trabalho por hora/aula e não por horas diarias…

    2) Compensa eu me aposentar nos dois sistemas (privado e público) separadamente ou vale a pena a averbação em apenas um deles?

    3) No caso de eu apenas me aposentar no estado – sei que o total são 25 anos de sala de aula. Tenho 12 anos. Faltam 13 anos.

    4) No Inss tenho 19 anos de contribuição.

    5) O

  55. Olá João por favor vejas se podes me tirar algumas dúvidas!!!

    Tenho 41 anos de idade. 19 anos de contribuição Privada e 12 anos de contribuição pública (sou professora ainda exercendo função em sala de aula)

    Dúvidas:

    1) Se eu quiser homologar os 12 anos que tenho no serviço público para o serviço privado. Terei que ser desligada da minha função no estado?

    2) Vale a pena eu homologar o tempo do público para completar os 31 anos de contribuição do INSS? Neste caso me aposentarei com aposentadoria integral ou não.

    3) a homologação do Privado para o público. Meus 19 anos de contribuição como serão contados no estado? Terei que cumprir de qualquer forma os 25 anos em sala de aula?

    Muito obrigada !!

  56. Gostaria de saber se o tempo de serviço na EBCT(1997 a 1999) pode ser somado ao tempo de serviço publico federal (1992 a 1997) e ao tempo de serviço estadual(1999 ate o momento). Pode-se dizer que não houve descontinuidade no tempo de servidor publico. Obrigado pela atenção.

  57. Bom dia
    Gostaria de saber o que fazer: Contribui na Iniciativa privada por aproximadamente vinte anos. Estou no serviço público ha cinco anos e também estou novamente contribuindo na iniciativa privada ha um ano. Hoje tenho 51 anos. Neste caso é melhor fazer a averbação para o serviço público? E como fica a minha contribuição na iniciativa privada que estou trabalhando novamente?
    Por gentileza me tire estas dúvidas.

  58. Boa tarde;
    Contribuí por 10 anos no Regime Geral da Previdência Social (CLT).
    Neste intervalo de 10 anos compreende parcelas de tempo para a aposentadoria especial (25 anos e 15 anos).
    Nos dias de hoje sou servidor público estadual em SC no regime estatutário há 5 anos e alguns meses.
    Mediante este contexto posso averbar os “10” anos de CLT no serviço público estadual. Isso eu já entendi. Mas já é sabido de minha parte que eu tenho que recorrer à justiça para a conversão do tempo de serviço (CLT) especial em tempo comum. Daí aumentaria para mais de 10 anos o tempo do RGPS. Daí sim pedir a certidão de tempo de serviço.
    Mas a pergunta mais interessante faço agora : Posso trabalhar CONCOMITANTEMENTE no serviço público estadual (estatutário) e na iniciativa privada (RGPS) tendo compatibilidade de horários ?
    Para efeito de aposentadoria posso requerer certidão de tempo de serviço ao INSS para averbar esse tempo concomitante ao serviço público para efeito de aumento da média salarial na ocasião da aposentadoria no serviço público ?
    Obrigado.

  59. Olá José Barbosa, as dúvidas tem quase sempre uma semelhança… então não consegui enxergar a minha no roll acima!

    Cumpri o serviço militar obrigatório de Jan/94 a Out/94, em 1995 realizei por 03 meses Estágio como Oficial Temporário.
    Em Jan/96 a mar/2000 -> o que daria uns 04 anos e 02 meses de efetivo exercício como militar (não contei aqui os 10 meses de serviço obrigatório, nem tão pouco os 03 meses de Estágio o que daria uns 13meses e no TOTAL no Exército uns 05 anos e 03 meses)

    Como CLT cumpri:

    02 anos em sindicato de classe
    03 anos em Cargo Comissionado em uma Secretaria de Estado
    05 anos em empresa pública federal

    Agora estou Efetivado e Estabilizado como Servidor Público Federal já cumpridos 05 anos de atividades. então pergunto:

    Vale a pena começar a contribuir para o RGPS e não averbar o tempo de serviço relativo ao período que estive como Celetista?

    Tenho hoje 40 anos de idade
    Tempo Exército: 05 anos e 03 meses
    Tempo Celetista: 10 anos
    Tempo Servidor Federal Efetivo atualmente: 05 Anos e 03 meses

    Cenário 1) Averbar apenas o tempo do Exército ao Regime em que me encontro atualmente daria uns 10 anos e 06 meses e
    Averbar ao RGPS todo o tempo de Celetista que daria uns 10 anos (começaria a contribuir para ter uma segunda aposentadoria)

    Cenário 2) Averbaria todos os 15 anos e 03 meses ao atual Regime em que me encontro atualmente o que daria uns 20 anos e 06 meses

  60. Boa Tarde Amigo, Tabalho como Estatutário na Prefeitura, 18 anos de Guarda Municipal, com aposentadoria de 30 anos com no minimo 20 anos de efetivo exercicio ( lei 40 § 4°) e tenho como caminhoneiro a averbado 14,6 anos Celetista, ja averbado, (periodo anterior a 1994), mas não especial, pergunto:- Posso transformar este tempo especial em comum e me aposentar com 35 anos de contribuição e 60 anos de idade?

  61. Olá, Fui estudante de Escola Agrícola , formado em 1976 tinha como aluno aprendiz , aloamento refeição uniforme e tenho a certidão dos tres anos transformados em dias de aluno aprendiz, entretanto, como faço para averbar para a Prefeitura, á que o INSS não reconhece este direito?

  62. Boa tarde
    Estou bastante confuso quanto à aposentadoria.
    Fui professor Municipal, de regime Celetista INSS de 1976 a 1980, paralelamente, era professor da rede privada. Em 1982 entrei no serviço público Estadual, Regime IPÊ, quando averbei, no Estado, o tempo de serviço Municipal. Em 1998 me aposentei pelo Estado utilizando certidão de tempo de INSS. Atualmente conto com 29 anos Regência de classe em regime Celetista.
    Gostaria de saber se posso utilizar algum tempo de contribuição efetuado entre 1976 e 1980 para me aposentar pelo INSS, já que o Estado averbou apenas o tempo Municipal?

  63. Boa tarde,
    Trabalhei no serviço público estadual de 2001 a 2005, e estou no MPU de 2005 até hoje, sem interrupção. Nas minhas contas, devo me aposentar em 2032. Já preciso averbar o tempo trabalhado no estado? E se no futuro eu mudar para outro órgão federal, perco este tempo que já foi averbado?
    Obrigada

  64. Bom dia! Tenho 50 anos de idade trabalhei 7 anos em empresa privada ate consegui um cargo publico no estado como professora hoje perfazendo 21 anos (desde 1995) tres anos depois assumi outro cargo publico como professora regime clt pela prefeitura (desde 1998) desejo incorporar os sete anos de empresa privada pra aposentadoria qual seria mais vantajoso incorporar na de 95 ou 98 pra ser salario integral? Detalhe o regime da municipal passou a ser estatutário desde ano passado gostaria de obter as duas aposentadorias

  65. Boa noite,
    Gostaria de esclarecimento sobre sobre averbacao e aposentadoria.
    Tenho 4 anos em um vinculo estadual e tinha 16 anos em vinculo municipal para averbacao mais 5 anos em iniciativa privada. 50 anos
    a pergunta averbando esses tempos com 55 anos anos terei aposentadoria integral no estado daqui a 5 anos pois vou estar com 55 anos de idade e 30 anos de contribuicao.

  66. Boa tarde, senhor Jose Barbosa
    tenho 53 anos de idade, 5 anos como professora no serviço público estadual(RJ)( 1984-1989) do qual pedi exoneração/ 8 anos como bancária (extinto BANERJ) (1990-1998)/ 15 anos, novamente, como professora no serviço público estadual (em exercício). A averbação dos períodos anteriores à essa nova matrícula garante aposentadoria com salário integral?Quanto tempo de serviço devo ainda cumprir para poder solicitar minha aposentadoria?
    Agradeço desde já a atenção e os esclarecimentos.

  67. Tenho certidão tempo de aluno escola técnica federal ouro preto 1980 a 1984 – 3 anos e 6 meses. Só que não consta remuneração. Então mesmo estudando curso técnico não tenho direito liquido e certo adquirido. O que fazer.

  68. – sou professor do estado do rio de janeiro , tenho 55 anos de idade, e 29 anos de serviços em sala de aula, posso averbar meu tempo de serviço militar de 299 dias para poder me aposentar com 30 anos de serviço??

  69. Olá, boa noite.
    Gostaria de obter algumas informações sobre o meu caso:
    Trabalhei na iniciativa privada em 1974 e 1975. De 1976 a 1980 trabalhei como escrevente no TJSP. De dezembro/1980 a 31/03/2004 trabalhei no Banco do Brasil. Como contribuia para o INSS e também para a Previdência Complementar (PREVI), aderi ao programa PAI-50 e passei a receber benefício da PREVI apartir de 04/2004. Contribui apenas por 2 meses como facultativo junto ao INSS até entrar novamente como escrevente do TJSP em julho/2006. Estou com 63 anos e este ano completarei 15 anos de contribuição ao Regime Próprio do TJ. Segundo o TJ só poderei me aposentar em 2023 aos 70 anos. Não consegui averbar minha certidão do INSS de 23 anos e 3 meses de BB. Os 2 anos (74/75) já foram averbados. O TJ alega que o tempo de contribuição correspondente ao BB já foi utilizado quando do afastamento incentivado pela PREVI. Não recebo nenhum benefício do INSS. Será que perdi o vínculo com o INSS porque parei de contribuir como facultativo? Não quero obter duas aposentadorias. Só quero averbar, se não perdi o direito, o meu tempo de contribuição de 23 anos e 3 meses junto ao Regime Próprio do Estado. Obrigado.

  70. Boa tarde,

    Uma vez alcançado o minimo de 35 anos, maior parte trazido da iniciativa privada, e restando completar tempo de serviço pelo RPPS, pergunta-se.
    1 Pode-se averbar uma CTS no RPPS atual e a correspóndente CTC futuramente no RGPS?
    2 A CTS é vinculada, por lei, à CTC (no caso de RPPS)?

    Obrigado
    Dylan

  71. Boa Tarde, uma pessoa que conheço contribuiu durante 10 anos em atividades concomitantes, professora da rede privada e também pública, sobre o mesmo regime, completou 30 anos da privada, e 25 anos da pública. Ao dar entrada no INSS disseram que iriam pegar os 10 anos da pública e colocar na privada, e ela teria que trabalhar mais 10 anos para completar a da pública, isso é correto? Qual a medida judicial que ela pode ter para “dividir” esse tempo de contribuição e ela poder se aposentar separadamente? No aguardo

  72. Tudo bem?
    Quero me aposentar como professor, trabalhei os dois primeiros anos em outra função, auxiliar administrativo, e hoje estou na rede federal. Entre os dois extremos atuei em diversas escolas públicas e privadas de forma concomitante, tudo constando no cnis, a não ser um município que recolhia para um instituto próprio. Estive no INSS em busca da CTC para averbar no órgão atual e o sistema fez o calculo incluindo o tempo de Aux Adm, isso impediria minha aposentadoria como professor (30 anos), não é? O atendente também me orientou para buscar a CTC da prefeitura que tinha instituto próprio para levar os dois documentos para averbar. É isso mesmo ou eu poderia averbar a tal prefeitura no INSS e depois pegar uma CTC única, sem os dois anos de aux adm, e trazer esse documento para averbar? Abraço

  73. quando utiliza tempo do inss para juntar com o de professor, ou seja 10 do inss e 25 de professor estatutário do estado de São Paulo,
    é verdade que a idade pula para 60 anos ao invés de 55?
    pois tenho 29 como professor e 55, e estou querendo averbar 10 que estão sobrando lá no passado, será que não dá certo, poderia esperar mais um ano mas tenho dois anos de licença e o estado não vai me conceder aposentadoria, será que dá certo?

    1. Airton, só há essa redução de tempo de serviço (25 anos para mulher e 30 para homem, ou idade mínima de 50 para mulher e 55 para homem) se o segurado trabalhar efetivamente como professor. Se for averbar tempo que não seja como professor, perderá essa vantagem da redução dos 5 anos.

  74. Boa tarde,
    Gostaria de saber se pode me ajudar, pois bem tenho trabalhado nos ultimos 27 anos no governo do estado de são Paulo, sendo que nos últimos 13 anos como diretora de escola (efetiva) o que me fez perder o direitoa aposentadoria especial. Contudo antes desses 27 anos trabalhei 18 meses pelo regime privado e mais 2 anos como estatutaria na prefeitura de minha cidade. Penso em averbar esses primeiros anos, é possível? Perderia alguma vantagem com isso? Obs: completo 52 anos em 04 de dezembro desse ano.
    Desde já agradeço.

  75. BOM DIA,

    TENHO 15 ANOS CONTRIBUÍDOS PARA O SERVIÇO PÚBLICO, SENDO 5 ANOS COMO PROFESSORA E 10 ANOS COMO MERENDEIRA. NO SERVIÇO PARTICULAR TENHO 15 ANOS CONTRIBUÍDOS E AINDA CONTINUO O FAZENDO ATRAVÉS DE CARNE. FAREI 50 ANOS , EM MARÇO DE 2017. POSSO AVERBAR O TEMPO DE INSS E ME APOSENTAR COM O SALÁRIO INTEGRAL? JÁ QUE TEREI 50 ANOS, MAIS 15 DE INSS E 15 DE SERVIÇO PÚBLICO?

  76. Ola…tenho 17 anos de contribuicao em empresa privada e 20 anos como professora estadual aqui no Parana….tenho 49 anos. Seria possivel pedir averbaçao e entrar com minha aposentadoria ja o ano que vem?

  77. Olá. Gostaria que me esclarecesse algo.
    Há dois anos sou concursada do estado como professora, porém trabalhei 6 anos como agente administrativo no município, sendo dois anos contrata e 4 anos concursada(antes de assumir o concurso para professora).
    Gostaria de saber se futuramente posso averbar esses 6 anos de serviço, já que era outra função.

    Obrigada!

  78. Olá, entrei na caixa economica em 1983 como estatutaria e sai em 2000, antigamente os funcionarios se aposentavam com 25 anos, eu posso transformar esses 17anos de aposentadoria especial para comum?

  79. Boa noite,
    Tenho 2 anos e 1 mês de serviço no setor privado averbado em um órgão público. Fui aprovado em concurso público em outro órgão e solicitei nova certidão, porém, o INSS se negou a fazer nova certidão, tendo em vista que já tinha emitido uma certidão é só iria emitir uma nova se eu entregasse a certidão que estava averbada no órgão público que trabalhei. Acontece que o órgão em questão se nega a entregar a certidão. O que pode ser feito nesse caso?

  80. Boa tarde J. Barbosa,
    Servi as Força Aérea de 1996 até 2002, e recebia à época 2% de anuênio, em 2002 sai da FAB e ingressei na Polícia Militar, onde permaneci até 2010, de lá fui para Justiça Federal do CE, pergunto a você colega, eu posso ter sucesso requerendo o recebimento desses anuênios prestados as forças armadas?

  81. Boa noite. Sou do estado do Rio.
    Comecei a trabalhar com 18 anos na antiga Sandiz. Fiquei lá por 2 meses, mais ou menos. Depois não trabalhei mais. Aos 27 anos,comecei a trabalhar no antigo INPS em 1986, regime CLT. Em 1988 todos funcionários públicos se tornaram estatutários. Em 2012, ao pedir exoneração me entregaram a CTS, hoje CTC, com o tempo da Sandiz averbado.
    Passei para vários concursos e agora “sosseguei”. Tenho dois vínculos, um no município de Cabo Frio e outra no município do Rio. Sou professora. Anteirormente, lecionei em Macaé e já tenho minha CTC. Lecionei também em Rio Bonito, também já tenho a CTC. Lecionei também no estado do Rio mas não sou mais funcionária pois pedi exoneração para assumir Cabo Frio e depois Macaé. Ainda não possuo a CTC do estado do Rio.
    O problema é que também trabalhei em colégios particulares. Tenho direito a CTC emitida pelo INSS referente a esses colégios particulares???? A CTC fornecida pelo INSS foi como funcionária pública e averbou um tempo particular( antiga Sandiz).

  82. Oi JB, tira uma dúvida? trabalhei em empresa privada durante um ano, e desde 1988 sou servidora pública, ou seja há mais de 28 anos, porém ao solicitar a certidão de empresa privada no INSS, me negaram. eu não tenho direito de obter esta Certidão?

    Doranice/Manaus

  83. Boa noite Jb.
    Gostaria que me ajudasse, tenho 32 anos de contribuição em empresa privada INSS e nesse tempo paguei mais 6 anos de INSS como professor no governo do estado de SP dando aulas a noite , hoje eu estou com 49 anos, gostaria de saber se eu posso computar os dois períodos para me aposentar, pois ai daria 38 anos pago
    Pode ser ou não

  84. Tenho 45 anos sou professora a 12 anos na prefeitura e 12 no estado, de acordo as mudanças na previdência, acredito o melhor a fazer é averbar.Qual o seu conselho?

  85. Bom dia. Estou na situação abaixo:
    19 anos de prefeitura………. aposento daqui a 6 anos.
    17 anos de Estado ……………. aposento daqui a 13 anos
    7 anos de INSS ……………. não pretendo aposentar-me neste regime

    Pretendo jogar 5 anos de prefeitura e os 7 anos de INSS no tempo que tenho de estado, daí me aposentaria em setembro de 2017 no meu cargo do estado.
    Sabe me informar se isto é possível? Usar parte do tempo de prefeitura e INSS ?

  86. BOA TARDE, Sofrendo de doenças psíquicas(depressão,transtorno bipolar,fobia social), o Estado me aposentou. Após 2 anos de atestados médicos. Nesse ínterim de 24 meses, não conseguia sair para resolver questões particulares(a não ser médicos). Não pude ir ao INSS e pegar meu CTC e, consequentemente averbar junto ao Estado meus quase 24 anos de empresas privadas e públicas. Então fui aposentado por 01 salário mínimo. sendo contado apenas os 6 anos que trabalhei no Estado. Agora dei entrada no CTC(+-24anos), junto ao Estado, para a revisão de minha aposentadoria. O Estado tá demorando muito para analisar. é normal? Ele(o Estado), pode negar a revisão? pode negar minha solicitação da averbação? Muito grato!

  87. Boa Noite. Ajude-me por favor.Sou professora estadual com 33 anos de trabalho e preciso retirar 13 anos do estado e levar para a prefeitura, uma vez que recebo bem mais na prefeitura.Isso é possível? Existem leis às quais posso me amparar? Hoje tenho 65 anos,
    E os anos que sobram no Estado? posso dar continuidade no trabalho ou tenho que pedir exoneração?Sei que não posso levá-los para o INSS uma vez que já tenho uma aposentadoria lá. Por favor necessito de uma resposta!!!Antecipadamente agradeço.

  88. Boa tarde. Por favor tire algumas dúvidas que estou tendo em relação a minha aposentadoria. Sou professora. Tenho 55 anos. Sou aulas na rede particular de ensino (INSS) a 24 anos. Segundo minha contagem, deverei me aposentar em 93/2918. Porém, ingressei no estado a 10 anos. Estou pensando na possibilidade de trazer meus anos não concomitantes e me aposentar no estado. É válido? Depois poderei me aposentar pelo INSS por idade e proporcionalmente, com o tempo concomitante que restar? Obg

  89. Bom dia,gostaria de saber se é possível destinar um ano do setor publico para o privado,meu caso é que em 2004,eu só lecionei na rede estadual de sp, e não contribui para o INSS,queria usar este ano para o INSS..sou professor categoria F, 16 anos na rede publica.

  90. Olá
    Tenho 60 anos de idade, 27 anos de contribuição como servidor público federal, 2 anos na iniciativa privada, 1 ano de serviço obrigatório no exército brasileiro. Vale a pena averbar esses 3 anos, para fins da aposentadoria integral no serviço público?
    Como e feita a averbação desses 3 anos restantes?

  91. Boa noite, José Barbosa!
    Estou aposentado pelo estado, e sobrou tempo de contribuição em torno de 8 anos, posso pedir uma declaração desse tempo e levar no INSS, para 2ª aposentadoria?

  92. Boa Tarde. Entrei numa Autarquia Hospitalar em 14/12/1987 como CLT. Em 01/01/2015 mudaram nosso regime para Estatutário da Prefeitura de SP (CLF). Ainda estou nessa empresa. Vale a pena pedir a averbação do tempo de CLT no INSS para somar com o tempo de CLF para aposentadoria?
    Obrigado.

  93. Boa Noite, sou militar do exército. Estudei na Escola Agrotécnica Federal do Amazonas no período de 88 a 90. Gostaria de saber se tenho direito em adquirir a certidão de tempo de serviço, junto ao INSS para averbar esse tempo de serviço no exército?

  94. Boa tarde! Trabalhei como professora do estado do Rio de janeiro por 41 anos, aposentado-me por idade em 2009, onde também tenho contribuindo na previdência como autônoma, tendo mais ou menos 13 anos de contribuições. Tenho 69 anos completando 70 anos em agosto deste ano.
    A minha pergunta; Consigo averbar esse tempo excedente do estado( 16 anos a mais) para aposentar-me na previdência privada?

  95. boa noite.
    trabalhei como serviçal no estado durante 5 anos contratado,depois como professor mais 5 no estado como contratado,4 anos e meio como agente sanitário na prefeitura com carteira assinada e hoje ja tenho 16 anos no serviço publico carteira assinada regido pela clt.posso averbar esse tempo de estado e prefeitura para futura aposentadoria tenho 51 anos.
    att luiz

  96. Olá, tenho 34 anos e contribui 9 anos para o serviço privado. Estou há 8 no serviço público. Acabei averbando o tempo de privado logo quando entrei, mas soube que há a possibilidade de desaverbar. Acha que é melhor não averbar esse tempo? Pela regra atual, eu preciso 55 anos e 30 de contribuição, e terei a média dos 80 maiores salários.
    Obrigada

  97. Bom dia !
    Sou militar do Exército e tenho 20 anos de contribuição na Força, mais 3 anos para averbar no RGPS. Se eu passasse no MPU (trabalhasse 2 anos) e fosse exonerado como ficaria minha situação?

  98. Boa Noite José Barbosa!

    Uma colega é servidora do MPU em Sergipe. Ela começou a trabalhar como celetista em março/1983 e trabalhou até agosto/1986 como auxiliar em uma escola. Em setembro/1986 passou a trabalhar como PROFESSORA na iniciativa privada e em 1996 passou a ser servidora do MPU.

    Em 2011 ela se aposentou como PROFESSORA sendo considerado apenas os 25 anos que trabalhou como professora (set/1986 a set/2011), não utilizando para o tempo de contribuição anterior (março/1983 a agosto/1986).

    Ela continua trabalhando como servidora do MPU e gostaria de averbar no MPU o tempo que trabalhou na iniciativa privada antes de ser professora (março/1983 a agosto/1986).

    Essa averbação é possível? O fato de ela estar aposentada como professora pelo Regime Geral a impede de averbar tempo de contribuição do regime geral no MPU, mesmo esse tempo não sendo utilizado para aposentadoria no Regime Geral? O que ela deve fazer?

    Grato!

  99. Posso usar os 3 anos de período probatório do Estado para completar o tempo de aposentadoria no privado , e continuar trabalhando como professor na mesma matrícula?

  100. Belo artigo, professor. Permita-me o saneamento de uma dúvida. Tenho 11 anos e 9 meses de serviço público federal (RPPS) e 12 anos e 3 meses de serviço privado (RGPS). Entrei no MPU em 2005, ficando por 3 anos; mais 9 meses no Poder Judiciário; e atualmente há 8 anos no Poder Legislativo. Os 3 anos e 9 meses de MPU e PJ estão averbados no PL. A cruel dúvida é se averbo ou não os 12 anos e 3 meses de RGPS. Tenho 42 anos. Muito obrigado!

  101. Boa Noite José Barbosa!
    Tenho 09 nove anos de professor do estado e 31 anos que contribuo para o INSS, como faço para averbar os 09 nove anos de estado para incluir o mesmo no inss para me aposentar, hoje tenho 54 anos de idade.

  102. aposentei na prefeitura no regime própio por invalidez propocional e recebio um auxilio acidente 94 vitalicio mais pedi uma ctc do inss para averbar na prefeitura para almentar o salario mais não e viavel mesmo asim sou obrigado a averba a ctc ou posso desistir e continuar recembedo o auxilo que no momento e mais vantagioso

  103. Tenho 2 vínculos públicos acumuláveis (Estado e Prefeitura). Também tenho alguns anos de contribuição no RGPS, anteriores a esses vínculos.
    A minha dúvida é: posso averbar o tempo de contribuição no RPGS em ambos vínculos públicos ou tenho que escolher um? Já pesquisei bastante e não achei nada a respeito. Agradeço a atenção!

  104. Boa noite, seu site é muito interessante. Sou servidor público militar do Estado do Rio (PMERJ), já averbei um tempo que eu tinha como aluno aprendiz e agora estou em processo de averbação do meu tempo de INSS, minha dúvida é que parte dessas duas averbações vão coincidir no mesmo período de tempo. Então quero saber se as duas contam de forma a serem somadas ( já que são dois tipos “distintos” de averbação), ou se no período da coincidência, somente uma poderá ser aproveitada.

  105. Boa tarde José! Eu tenho 49 anos e 30 anos de contribuição. Trabalhei 22 anos como técnica de enfermagem, sendo 8 anos, em hospital, pelo regime celetista e 14 anos em um hospital, publico federal e em 2008 passei num concurso estadual para psicóloga, minha formação superior. Dai passei a acumular os dois cargos até em 2014 qdo tomei posse em outro cargo não acumulável tbm federal, mas em psicologia, passando então a cumular um cargo estadual e outro federal como psicóloga, sendo que eu já havia averbado os 8 primeiros anos de contribuição na esfera federal. Minha duvida é? eu posso averbar os 8 primeiros anos de contribuição do INSS também no estado já que tenho direito as duas aposentadorias e já quero me aposentar do estado contribuição em mãos e estou?

  106. Bom dia, José Barbosa!
    Tenho 14 anos de professor do estado e 11 anos que contribuo ara o INSS prefeitura, eu posso averbar os 14 anos de estado para incluir o mesmo no inss para me aposentar? E posso continuar trabalhando no município e qd completar o tempo posso me aposentar novamente? Ter duas aposentadoria.

  107. Boa tarde.
    Sou aposentado proporcionalmente como militar com 18 anos;
    Aposentei por invalidez definitiva como professor em dois cargos, um com 24 anos e outro com 15 anos. Alegaram que tenho que exonerar de um cargo. Sou concursado e nomeado e contribui estes anos todos.
    Agora: posso averbar o tempo deste segundo cargo de professor no de militar! Um secretaria do Educação e outro secretaria da segurança todos de minas gerais. Obrigado pela atenção e aguardo um parecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *