Disponibilizado código-fonte de DOS e Word

O Computer History Museum (Museu da História da Computação) conseguiu nesta semana um acordo com a Microsoft para a liberação do código fonte do Sistema Operacional MS DOS e também do Word for Windows versão 1.1. Este museu é conhecido por ter como objetivo preservar a história dos softwares, notadamente aqueles usados no início da computação, em que a liberação do código fonte, como no caso, não interfere nos interesses comerciais, entretanto podem atender à finalidade educacional. Por mais que o software possa estar defasado, o simples acesso ao código e ver materializada a teoria que se vê em sala de aula pode ajudar estudantes de TI a desenvolverem soltares melhores.

Softwares MS DOS e Word
Caixinhas do MS DOS e Word for Windows – Fonte: Site da Revista Info

Para o MS DOS, estão disponibilidades as versões 1.1 e 2.0. Originalmente, era conhecido como QDOS (Quick and Dirt Operating System, ou Sistema Operacional Rápido e Sujo), e foi desenvolvido por Tim Patterson, funcionário da Seattle Computer Products. Paul Allen, que fundou a Microsoft juntamente com Bill Gates, conhecia Tim, e graças a um engenhoso acordo financeiro, a Microsoft passou a fornecer o então rebatizado PC-DOS para os computadores IBM, bem como rebatizou para MS DOS a versão para outros computadores pessoais. Dizem que enquanto a Microsoft começou aí seu caminho para a fortuna, a empresa que desenvolveu recebeu apenas 50 mil dólares (eu programo, tu programas, ele programa, nós programamos, vós programais e eles vendem e ficam com o dinheiro). Chama a atenção o fato de que o sistema operacional inteiro na sua primeira versão ocupa menos de 1 Megabyte, menor do que muitas aplicações relativamente simples para celulares.

Já no caso do Word for Windows a versão é a 1.1a, que ficou relativamente famosa por ter conseguido superar o Word Perfect, até então a plataforma dominante em editores de texto (e até hoje disponível).

Câmara de São Paulo gastará 52 milhões com contratos de informática

Causou-me indignação reportagem que vi num Blog do Estadão sobre a Câmara Municipal de São Paulo. Serão gastos aproximadamente R$ 52 milhões de reais em licenças proprietárias de software, basicamente no já velho e defasados conhecidos Oracle + Microsoft. O texto completo você pode ver aqui, de autoria de Diego Zanchetta.

A despeito da opção técnica de uma ou outra plataforma de desenvolvimento, o que é mais surpreendente é como tem a desfaçatez de mentir, utilizando alegações como que o software livre não oferecem segurança: “Sem proteção alguma, todos os dados, inclusive os financeiros e do próprio sistema legislativo, ficam acessíveis ao manejo de qualquer pessoa. Ao contrário, no modelo atual, a chave de segurança do sistema é a propriedade da Câmara Municipal.”

É compreensível alegar que manter uma plataforma, eventualmente, pode implicar em menos custos de treinamento e com a transição de sistema, que certamente causa impacto. Entretanto, alegar que o Software Livre não oferece travas de segurança, ou que ela estaria no segredo do código é de um absurdo inimaginável. Apenas para lembrar que a própria Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil utilizam sistemas de software livre. Qual será a informação tão importante que a Câmara de um município, por maior que ele seja, é mais interessante e lucrativa que dos dois maiores bancos públicos brasileiros?

Vale lembrar que nos episódios envolvendo a espionagem, a NSA contava com o apoio de diversas empresas norte-americanas, entre elas supostamente a Microsoft. O Software Livre também esteve envolvido: só que do outro lado da história, já que o Pentaho foi utilizado para conseguir mapear e minerar os dados importantes, fornecendo os relatórios para a inteligência. Da próxima vez que quiserem torrar o dinheiro público deste gigante readormecido, façam um favor: pelo menos melhorem a desculpa!

Microsoft compra Nokia por US$ 7 bilhões

O mundo da tecnologia hoje foi afetado por uma importante notícia: a Microsoft anunciou a compra da divisão de smartphones da Nokia, e suas respectivas patentes, por pouco mais de sete bilhões de dólares. A empresa finlandesa passará a trabalhar com serviços e redes. O mercado especula que o diretor-executivo da Nokia, Stephen Elop, seria o mais cotado para assumir o posto de CEO da Microsoft, atualmente ocupado por Steven Ballmer, que já anunciou sua saída do cargo no ano que vem.

R.I.P. Nokia
Descanse em paz, Nokia Fonte: http://genk.vn/dien-thoai/van-menh-cua-nokia-sap-duoc-quyet-dinh-20120904112458929.chn

Particularmente, não acredito em grandes mudanças, exceto no fim dos celulares Nokia, já há muito previsto pelo mercado. Quanto ao nome de Elop, ninguém melhor para comandar a Microsoft: um executivo que pegou um gigante tido como imbatível, mas que ficou parado no tempo e hoje não sabe mais como voltar sequer a ser um player relevante no mercado. Atualmente, a Nokia não fica nem entre os cinco maiores fabricantes de smartphones – Samsung, Apple, LG, Lenovo e ZTE -, com maior margem de lucro, e mesmo incluindo os telefones “burros”, chamados de feature phones, ela já perdeu também sua liderança histórica, tida como impossível de ser derrubada, pela Samsung, no ano de 2012.

O mais irônico em toda a história é que o Windows Phone é um bom produto, talvez o melhor sistema operacional desenhado pela Microsoft voltado para o usuário comum, ou no mínimo certamente um dos melhores deles. Entretanto, a Microsoft prova do seu próprio veneno. Não investiu na hora correta, e seu sistema é “desconhecido” e, pior, não atrai interesse do mercado. Com isto, sua participação em aproximadamente 3% do mercado traz-lhe uma maldição: é sempre o último sistema a receber os apps (aplicativos) da moda, quando os recebe. Que ironia, não? De que adianta ter a melhor câmera do mercado, quando aina não se tem o Instagram? Esta pergunta demonstra muito bem como Nokia e Microsoft não entenderam bem o que é o mercado de TI desta década.

Vazam dados de 47 milhões de dados da Xbox Live

O cracker Reckz0r informou na noite desta quinta-feira, 23 de maio, que teria acesso a um arquivo contendo dados de aproximadamente 47 milhões de usuários da rede Xbox Live. Entre os dados estariam alguns logins e senhas de usuários, datados de 2009. Os dados foram divulgados na rede Pastebin, e foram informados detalhes como o formato de armazenamento das senhas (texto).

A Microsoft, por sua vez, alega que a rede Xbox Live não foi atacada. A questão é que a empresa, em outras oportunidades, já tentou diminuir a gravidade de falhas de seus sistemas, e não seria surpreendente se depois assumir que houve algum ataque à sua rede.

Coincidência, ou não, o suposto ataque à rede ocorre poucos dias após o anúncio do novo plataforma da empresa, o Xbox One, que sofreu duras críticas por parte do mesmo cracker.

Fontes: IDGNow, GameVicio, Gamespot.

Microsoft lança Xbox… One!

O novo console Xbox, da Microsoft, recebeu o nome de Xbox One (quando rumores apontavam que seria Xbox 720).

Novo Xbox One – Fonte: Divulgação/Microsoft

O console terá maior processamento gráfico, adotando um processador AMD Jaguar de oito núcleos, compatível com instruções x86_64 e 8GB de memória RAM. Embora seja mantido o drive, que agora é um moderno Blu-ray, os discos servem apenas para a instalação dos jogos no disco rígido, de 500 GB.

Continue reading “Microsoft lança Xbox… One!” »

Novo Xbox será anunciado amanhã

A nova geração de consoles será completada amanhã, com o anúncio da Microsoft da próxima geração da plataforma Xbox, em evento que será realizado em Seattle, a partir das 14 horas (horário de Brasília).

Anúncio da nova geração do Xbox
Anúncio da nova geração do Xbox

Mais do que a nova tecnologia (as apostam indicam processador e GPU AMD), rumores sobre a necessidade de permanecer conectado à internet e a impossibilidade de executar jogos usados são os comentários que tem sido mais falados.

MSPTechDay – Conheça novos produtos Microsoft

A Microsoft está promovendo aos sábados neste mês interessantes palestras sobre seus novos produtos, conhecida como MSPTeckday (clique para acessar). O objetivo é atrair desenvolvedores para a plataforma Windows 8, mobile e Azure. No site estão disponíveis grades com os palestrantes. São cursos rápidos, em geral cada palestra tem uma hora, e depois serão encaminhados certificados aos participantes.

Finalmente! Aplicativo do Appday concluído!

Pois é, depois de esperar pela certificação, finalmente a primeira versão de “Conheça Ouro Preto” está disponível na Windows Store.

É grátis, confira, basta clicar aqui, ou na imagem abaixo! 🙂

Aplicação desenvolvida para o Windows Store.
Aplicação desenvolvida para o Windows Store.

Missão Appday Concluída!!!!

Aplicação desenvolvida para o Windows Store.
Aplicação desenvolvida para o Windows Store.

Após quebrar um pouco a cabeça, e finalmente colocar o Visual Studio para funcionar, é com muita satisfação que apresento a conclusão do app para Windows 8 na Windows Store. Para saber mais sobre o processo, continue lendo o post…  Continue reading “Missão Appday Concluída!!!!” »