Dica: qual a memória mínima para um servidor Java?

Uma das grandes vantagens de se ter um VPS, ou servidor virtual dedicado, é o fato de que você aprende muito dos problemas práticos de administrar um sistema “na marra”. O meu VPS, por motivos econômicos, tem que dar conta de uma série de funções, entre elas, também possuir um container Java, o Tomcat.

Um dos problemas que estavam me atormentando é que o Tomcat caía muito, muito, muito. Foram raros os dias que não tive que iniciá-lo, e isto é um problema sério, porque gostaria de deixar disponível um sistema de site que funciona 24 horas por dia, e não tenho o dia inteiro para ficar monitorando, nem atualmente posso providenciar sequer um monitoramento automático.

Por incrível que pareça, embora os logs do servidor não deixaram claro, optei por fazer um teste aumentando a memória da VPS de 512 MB para 1 GB, mesmo tendo trabalhado com configurações de memória anteriormente, e não ter visto este problema no log. Uma das grandes vantagens do VPS é que você pode ir ajustando as suas configurações às suas necessidades de momento. Então, um dia de testes improdutivo não seria lá muito caro, em compensação, se o sistema se mantivesse estável, o problema estaria resolvido.

Dito e feito! Aumentando para 1GB agora o container roda bastante estável, já apresentando 25 horas de uptime, coisa que não tinha visto até então. Portanto, se seu server estiver apresentando este tipo de problemas, pense em redimensioná-lo. Lembro que no meu caso, existem algumas outras aplicações em paralelo, em especial este blog.

PL 2202/2011 passa pela CFT

O PL 2202/2011, que cria cargos de Subprocurador-Geral da República, Procurador Regional da República, Procurador da República e diversos cargos comissionados dentro do Ministério Público Federal foi aprovado na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara Federal.

O projeto agora é encaminhado para a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC). Sendo aprovado, segue para o Senado.

Acesso a íntegra do projeto aqui.

CNMP determina nova interpretação de reenquadramento de servidores

Segundo o site do Sindjus, o plenário do Conselho Nacional do Ministério Público – CNMP decidiu, por unanimidade, que deverá ser dado novo entendimento sobre o enquadramento dos servidores do Conselho, em número condizente com o número de promoções e progressões obtidos pelo servidor. Embora esta decisão, num primeiro momento afete apenas aos servidores do Conselho, ela provavelmente deverá ser entendida aos servidores do Ministério Público da União, que também foram reenquadrados com base no mesmo dispositivo: a Lei nº 12773/2012. A decisão foi dada no processo administrativo nº 0.00.000.000423/2013-52, que teve origem no próprio CNMP. Continue reading “CNMP determina nova interpretação de reenquadramento de servidores” »