MPU: Dicas para quem vai para uma nova cidade!

Muitos dos novos nomeados estão lidando com um fato que talvez nunca tenham encarado na vida: a mudança para uma nova cidade, muitas vezes desconhecida. Como isto gera uma série de dúvidas e questionamentos, vou usar um pouco da minha experiência para dar boas dicas aos novos servidores.

Para quem não sabe, eu já fui removido três vezes. Então, já tenho alguma experiência sobre o que fazer neste momento de lidar com uma grande mudança de vida. Muitas vezes, servidores vão lidar com uma cidade COMPLETAMENTE diferente. E, muitas vezes, também vão surpreender-se e ver que a nova vida pode ser muito melhor do que imaginaram! Então, vamos a algumas dicas, com bases em erros e acertos que já cometi.

Uma dica básica e simples: use e abuse da internet. Invista horas do seu dia buscando informações relevantes da nova cidade. Eu lembro que no meu caso, quando vim aqui para Foz, cidade que tem uma “fama” horrível (depois disto, o programa A Liga para mim nunca mais teve credibilidade, porque fizeram uma matéria completamente desvirtuada da cidade de Foz do Iguaçu), cheguei a procurar informações sobre como era morar aqui em fóruns de… videogames! Sério, em algum lugar tinha alguém que dava ótimas dicas de bairros.

Outra coisa muito engraçada é que dois anos atrás, o Street View ainda não estava disponível aqui. Se na sua cidade tiver, use e abuse, mas lembre-se: são fotos diurnas, e muitas delas vão enganar sobre a realidade do lugar. Redes sociais são muito bem vindas neste aspecto. Inclusive, porque divulgam uma vida cultural que muitas cidades tem, e ficam fora da mídia convencional.

Acesse o site Custo de Vida. Muita gente não o conhece, mas é uma rede social em que estipula-se o custo de vida das cidades com base em opiniões colaborativas. É como se fosse uma espécie de “wikipedia de preços”. Obviamente, podem haver algumas variações, mas é uma ótima referência para você que está chegando num lugar novo. Há cidades em que, por exemplo, pagar mil reais de aluguel por um apartamento de dois quartos próximo ao trabalho é uma pechincha, noutros é um verdadeiro absurdo.

Pesquise a infra-estrutura da cidade: esta é uma dica muito válida, em especial em algumas cidades do interior. É muito comum que serviços como internet de banda larga, tv a cabo e outros só estejam disponíveis em determinadas regiões. E, mesmo em cobertura, não estão disponíveis (no caso de internet, por exemplo, o bairro em que você mora pode estar “lotado”, ou a casa em que for alugar está muito distante do armário, não te permitindo acesso a planos com bom custo/benefício).

Compre o jornal local: neles estarão as melhores opções de aluguel, não apenas mais baratas, em razão de alugar diretamente com o proprietário, como também tende a ser um processo menos burocrático. Isto é muito importante, principalmente, quando você acabar eventualmente sendo removido. Aliás, um adendo importante. Mesmo que hava várias opções de imobiliárias e imóveis pela internet, não deixe de visitar imobiliárias. Muitas delas colocam apenas parte dos imóveis no catálogo, ou simplesmente demoram a fazer atualizações. Visitar a imobiliária te abre um leque de perspectivas.

Problemas com a garantia para locação: será muito comum ter problemas numa cidade nova, por não conhecer um fiador, ou não aceitarem alguém de outro município/estado. Algumas imobiliárias são mais flexíveis com garantia (aceitam alternativas como depósito em caução, seguro garantia ou carta do sindicato). Não tenho certeza, mas me parece que a declaração, que não é fornecida pelo MPU, é expedida pela ASMPF para seus associados – Associação dos Servidores do Ministério Público Federal. Quem verificar, se não for isto, por favor, alerte-me. No meu caso, por exemplo, eu havia negociado diretamente com o proprietário, e ele aceitou apenas a apresentação do contracheque mais declaração de que eu era servidor do órgão (o que você pode obter na página do contracheque, quando virar servidor).

Não alugue algo “definitvo” imediatamente: se puder esperar, o ideal é ficar um ou dois meses procurando por imóveis antes de alugar o definitivo. Quem puder, utilize opções como alugar um hotel como mensalista, o que é caro, mas pode ser uma ótima alternativa no longo prazo: você acaba achando um imóvel melhor e mais barato. Para quem o hotel for caro, uma boa alternativa pode ser rachar a conta, e em cidades universitárias, procurar por uma república de estudantes. Muitas vezes, quanto menos burocracia, melhor.

Tenha em mente sua intenção na cidade: antes de sair fazendo compromissos que vão te prender, pense sempre na possibilidade de poder fazer uma mudança. Evite mobiliar muito a casa, ou até mesmo, caso não seja sua intenção ficar na cidade em que for lotado, alugue algo mobiliado. Embora mais caros, se for por pouco tempo pode ser algo que compense. Se sua intenção é a de mudar, quanto mais espartana for sua residência, menores serão os problemas.

Não pare a sua vida: continue fazendo cursos, estudando, se aperfeiçoando. Se sua intenção é de se mudar, verifique se o curso que vai fazer pode ser continuado na outra cidade do ponto em que interromper, se é fácil a transferência. Muitas vezes, pagar a mensalidade de uma faculdade é mais rápido e menos burocrático do que se submeter aos regulamentos de uma universidade pública.

Por fim, NÃO TENHA MEDO DE MUDANÇAS. No final, tudo sempre dá certo. E com tudo o que disse acima, talvez nunca antes na história tenha sido tão fácil mudar de cidade. Conhecer novas pessoas, novas arquiteturas, novo jeito de se relacionar pode e normalmente é uma enriquecedora experiência, que lhe trará muitos dividendos no futuro. Pense nisto!

20 thoughts on “MPU: Dicas para quem vai para uma nova cidade!”

  1. Boa noite José,

    e como é o trabalho no MPU, tranquilo, corrido, legal…. a internet é liberada ou tem restrições?
    o ambiente é agradável? ouvi muitas pessoas falando bem e outras não, qual a sua opinião?

    Obrigado!

    1. Depende MUITO do lugar, vai desde ambientes excelentes e flexíveis a verdadeiras “masmorras”.
      A internet não tem muitas restrições, mas os links são tão baixos que nem pense em usar rádios online, que o diga vídeos, mesmo educativos. É permitido o acesso a rede sociais, mas com baixa prioridade em relação ao restante dos links, já que a prioridade são os sistemas corporativos, e os links em muitas cidades, principalmente no interior, são bastante baixos.

  2. Grande José, faltou mencionar àqueles que forem lotados em cidades de fronteira (até 150Km, tb é considerada) o adicional de atividade penosa, no percentual de 20% da remuneração básica.
    abrs,

    1. Boa tarde Isaac,

      Moro na região metropolitana de Curitiba, e sinceramente gostaria de ser nomeado para outra cidade. Por ser capital o custo de vida é mais caro, o trânsito é estressante e tudo que vc for fazer tem que reservar horas… claro que ficaria muito feliz se fosse nomeado para Curitiba mesmo, pois não teria que me preocupar com mudança e tal. mas se for para outra cidade também vou ficar bem feliz… Tem muita gente que se engana, acha que por ser capital é tudo lindo, em partes é, tem tudo que vc precisa, médicos, hospitais, faculdades…. mas tem a parte difícil tbm, mas na vdd todo lugar é assim né!

      espero ter ajudado.

    1. Sua pergunta é boa… Bem, esta infelizmente eu não tenho, porque no meu caso foram financeiramente inviáveis. Tudo o que sei é que se for interestadual tem que contratar seguro, mas que ele também não é caro (normalmente é 1% do valor total dos bens, conforme valor que você declarar).

  3. Caro José Barbosa, muito obrigado pelas dicas! Fui nomeado na última terça. Embora a cidade para aonde eu vou não seja de todo desconhecida, suas dicas serão muito úteis. Abraço!

  4. Muito bom o post.
    Estou de mudança para Foz do Iguaçu, já na fase de pesquisas na internet, por isso encontrei esse link. Será que você poderia passar algumas dicas de bairros bons e baratos para se morar aí?! Os sites de imobiliárias realmente são muito defasados e ainda não cheguei na cidade para buscar pessoalmente essas informações.
    Obrigda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *