MPU – Entenda como prever as vagas do concurso

Considerando que a maioria dos comentários no meu blog e talvez uns 90% das MPs que recebo no Correioweb se referem sobre o tema, estou escrevendo este post, que também servirá de “resposta padrão”.

Basicamente, as nomeações ocorrem por cargos vagos ou por saída de servidores (vacâncias ocorridas por aposentadorias e, principalmente, saída para ocupar outros cargos no serviço público federal).

Atualmente, as vagas “novas” são aquelas da Lei 12321/2010. Esta lei criou pouco mais de 6.000 cargos para técnicos e analistas, além de funções comissionadas e cargos em comissão. Boa parte destas vagas ainda não foram providas, e dependem de dotação autorizada na Lei Orçamentária Anual, LOA.  Novos cargos (e vale para toda a Administração Pública Federal)  são autorizados no Anexo V. Para 2013, está autorizado o provimento de 2.208 cargos pela Lei 12.321/2010 e mais 352 cargos vagos.

Já as vacâncias são um pouco mais difíceis de calcular, porque exigem a leitura diária do Diário Oficial da União, seção 2. Lá são publicadas todas as saídas, na forma de portarias, bem como o motivo (aposentadoria, morte – toc toc toc -, vacância por posse em cargo inacumulável, exoneração etc). Em breve, com apoio do portal da transparência, pretendo tornar mais simples este tipo de consulta, dentro da App do PCS do MPU. Aproveitando o tema, a aplicação é onde coloco a previsão de vagas a serem providas.

A aplicação tem uma prévia das vagas disponíveis que podem ser acessadas por dois links:

O princípio da aplicação é simples. O Edital do Concurso de Remoção indica quais vagas serão providas pela administração na próxima nomeação, ou seja, já foi feito um levantamento das vacâncias, cargos disponíveis, disponibilidade orçamentária, definidas as lotações que são prioritárias. As nomeações ocorrem após o resultado do concurso de remoção, onde são apuradas as movimentações de servidores. E do processamento destas informações que faço a previsão, restrita exclusivamente às informações de nomeação e vacância.

Enquanto a Lei Orçamentária de 2012 previu apenas 63 milhões de reais para nomeações, a de 2013 previu 110 milhões. Entretanto, uma importante parcela foi destinada à criação de funções e cargos em comissão. Diante disto, provavelmente haverá a nomeação de aproximadamente mil servidores técnicos e analistas do 7º concurso, e aproximadamente 250 a 300 do 8º concurso, destinado a cargos específicos dentro do quadro. Este é um número de nomeações bastante grande e significativo, e decorre do longo tempo sem a reposição de servidores que tem saído do órgão, bem como a expansão de unidades.

De certo, para o futuro, é que algumas unidades serão criadas, mas não dá para determinar o ritmo em que novas vagas da lei 12321 serão providas. Isto só a partir do orçamento de cada ano, que depende de uma série de fatores, inclusive e notadamente políticos. O que pode ser garantido é que as vacâncias são repostas por nomeações, entretanto normalmente passam antes por um concurso de remoção.

Alguns estados nomeiam mais que os outros. O Distrito Federal, por exemplo, possui alto índice de vacâncias (maior oportunidade de concursos, candidatos removidos para outros estados etc), e por isto, deve nomear sempre mais do que a primeira lista. Nos próximos quatro anos, alguns estados ganharão novas PRMs, em especial os vinculados ao TRF1. Havendo a criação dos quatro novos TRFs, também haverá mais nomeações pela necessária criação das PRRs (Procuradorias Regionais da República), e em longo prazo pela tendência de serem mais interiorizadas. Com a confirmação dos TRFs, Amazonas, Bahia, Minas Gerais e Paraná tendem a chamar muitos dos candidatos aprovados, bem como os estados próximos podem chamar “um pouco” a mais, em decorrência de remoções.

Não é possível prever vagas para o período dos próximos quatro anos. Se o governo decidir que não poderá prover novas vagas, basicamente o que haverá são as nomeações para suprir vacâncias, e isto depende de aprovação em outros concursos. Em geral, uma boa regra, mas não necessariamente funcional, é que os 50% depois da lista da primeira grande leva de nomeados devem ser nomeados no prazo de validade do concurso. Mais ou menos que isto dependerá destes fatores mencionados acima. Portanto, pesquisar nos portais de informação pode ser útil para ajudar nesta previsão:

PS: aos poucos, pretendo ir integrando à aplicação do MPU os dados públicos de nomeações e remoções. Entretanto, é trabalhoso, levará tempo e não deve estar disponível tão rapidamente.

63 comentários em “MPU – Entenda como prever as vagas do concurso”

  1. José me tira uma duvida, a aprovação de mil servidores analistas e tecnicos que você menciona no texto é uma previsão para este ano ou até o final do 7º concurso poderemos ter mais convocações?
    Pelo que vi dos outros concursos acredito em muitas nomeações no deste ano visto o prazo de 2+2…
    Sou o número 741 para Tecnico- adm/DF tenho chances de ser nomeado??
    Se puder me ajudar nestas duvidas agradeço..

    abraço!

        1. provavelmente sim. Há de se considerar que existe uma grande quantidade de cargos “represados”. Apenas hoje dez servidores deixaram o MPU por posse em cargo inacumulável. A deficiência de pessoal é grande, e o órgão tem se expandido.

  2. Bom dia, por favor, se para o 7º concurso há uma previsão inicial de 1000 contratações (Técnicos adm e Analistas) e já para o 8º concurso (vários cargos) contamos com uma previsão de 250 à 300 contratações iniciais, é certo que haverá mais contratações tanto para o 7º concurso bem como para o 8º, isto tudo por existir orçamento para 2.208 contratações somente em 2013.

    Logo, em 2013, o 8º concurso (este é de meu interesse) não permanecerá apenas nestas 300 contratações aproximadas, tendo em vista que está autorizado o provimento de 2.208 cargos pela Lei 12.321/2010 para o corrente ano. Se calcularmos este montante de contrataçoes entre o 7º e o 8º, sobraram, ainda, perto de 900 cargos para 2013, é isto?

    Por fim, teremos que contar com um bom volume de MILHÕES/LOA para 2014, 2015 e 2016 autorizando o MPU à contratar, para que os 3 anos de validade do certame seja de boas e volumosas contratações.

    POR FIM MESMO, o que vc pode dizer à respeito do cargo SEGURANÇA INSTITUCIONAL para SÃO PAULO, haja vista, que para este EDITAL (8º concurso) teremos apenas 1 vaga, sem expectativa de mais vagas levando em conta o que ocorreu com o 6º concurso para este cargo, onde houve um cadastro reserva de 250 candidatos para as fases subsequentes e em 2 anos efetuaram apenas 2 contratações para SP.

    1. Prezado, o termo correto é “nomeações”, já que contratação prevê o regime contratual, celetista.
      Sim, serão aproximadamente 1270 nomeações, distribuídas conforme o edital de abertura do concurso de remoção.

      Quanto ao número de nomeações, não é correto pensar em 2208. Esta alínea do anexo V da lei orçamentária tem incluídas aí as vagas referentes a cargos em comissão e funções comissionadas criadas neste ano. Tanto é que para aproximadamente 350 cargos vagos o orçamento disponibilizado é mais da metade do referente à criação de 2208 vagas.

      Quanto às LOAs dos próximos anos, dependerá de negociação. A verdade é que muito poucas das vagas criadas pela Lei 12321 ainda foram utilizadas.

  3. Prezado, vê se é isso que eu entendi da seguinte frase: “Em geral, uma boa regra, mas não necessariamente funcional, é que os 50% depois da lista da primeira grande leva de nomeados devem ser nomeados no prazo de validade do concurso.”

    Isso quer dizer, por exemplo, que a previsão de contratação de Analista no Rio é:

    .29 vagas na primeira leva, logo;
    .Sobram 172 aprovados no cadastro. Portanto, uma previsão plausível seria que 50% desses 172 ainda seriam nomeados? Ou seja, mais 86 até completar os 4 anos? Seria essa a previsão?

    Ou quando você fala em 50% a mais para ser nomeado, você está falando 50% em cima da primeira grande nomeação. ou seja, mais aproximadamente 15 nomeações? Acredito que seja o primeiro raciocínio, é isso mesmo?

    Desde já. muito obrigado pela habitual colaboração!

    1. Não, 50% das vagas: 29 + 50% = 44.

      Analista tem uma rotatividade bastante menor que a de técnico, normalmente sai do MPU para ser Magistrado ou Membro do MP.

      1. Ele respondeu: 29 + 50% de 29 = 44.
        Ele falou sobre mil nomeações agora em agosto. Esse número é, salvo engano, a soma das vagas do concurso de remoção de analista e técnico no Brasil todo e vagas do Edital.

          1. Agora eu entendi. Obrigado pela resposta. Realmente, se não forem criadas mais vagas nos próximos 4 anos, essa sua previsão é bem plausível. Agora, é acreditar que, como ocorreu de 2012 para 2013, possam ser criadas mais vagas de 2013 para 2014, de 2014 para 2015 e assim por diante… É esperar a próxima Loa para se fazer uma nova previsão. Abraços

  4. Boa noite, o seu blog tem sido uma fonte de esperança e informação. Fui aprovada, mas com 42 pontos minha posição ficou em 8.524. Sera possível que eu seja chamada durante a validade do concurso? Li que chamaram mais de 10.000, é verdade? o que você me diz? tenho chance de ser convocada?

  5. (correção) Boa noite, o seu blog tem sido uma fonte de esperança e informação. Fui aprovada para tecnico nivel medio, mas com 42 pontos minha posição ficou em 8.524. Sera possível que eu seja chamada durante a validade do concurso? Li que chamaram mais de 10.000, é verdade? o que você me diz? tenho chance de ser convocada?

  6. Caro jb,

    Parabéns pelo site e mto obrigada pelas informações!
    Fiquei com a mesma dúvida do colega acima Rafael, sobre o cálculo desses possíveis 50%.

    Desde já agradeço a resposta,
    Tenha uma ótima semana!

  7. Boa tarde, José Barbosa.

    Li hoje que nessa segunda-feira (22), a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, anunciou, que estão suspensas as nomeações de aprovados em concursos públicos, com previsão de contratação para o ano de 2013.

    Tal suspensão irá interferir nas esperadas nomeações para o MPU no 7ª concurso e na publicação do próximo edital do MPU, em áreas de analista, ou este adiamento de contratações se trata de um limite apenas para os órgãos do Executivo?

    Grato.

      1. Ok. Então, estão inclusas nestas vagas que o site nos mostra os novos cargos que serão criados? Pergunto isso, pois, achei que essas 14 vagas em PE derivavam apenas das remoções e vacâncias,

        Um abraço.

    1. Evite usar “contratações” (isto é no regime da CLT). A princípio, não sofrem interferências, até porque nosso orçamento já teve um grande corte. Mas para os anos futuros, pode haver menos dinheiro para novas nomeações pela lei 12321/2010.

      1. Obrigada pelo retorno.

        O negócio é esperar, então.
        Passei na posição 29 pra SC. No momento tem 15 vagas em aberto.
        Será que em 1 ano eles chamam os outros 14?
        Ou a previsão é dar uma desacelerada mais acentuada?

  8. José, é verdade que nunca abre vaga para médico do trabalho nos interiores do estado de são paulo?O concurso só tem vagas nas capitais?Se puder auxiliar agradeço muito.Obrigado

  9. Boa noite, talvez minha pergunta seja um pouco improvável mas por favor me responde . Fui aprovada para tecnico nivel medio, mas com 42 pontos minha posição ficou em 8.524. Sera possível que eu seja chamada durante a validade do concurso? Li que chamarão mais de 10.000, é verdade? o que você me diz? tenho chance de ser convocada?

  10. sandra querida
    será imposivel voce ser chamada para este concurso,no ultimo chamaram um pouco mais de 600 tecnicos no DF ,que foi o local que chamaram mais..,,,,,se repetir este numero de nomeações já será um milagre……….conselho de amigo esquece este e parte para outro.
    no ultimo concurso chamaram um pouco mais de 3 mil jamais chamaram 10 mil só se acontecer um terremoto ou um meteoro chocar com a terra e destruir 99% do planeta.

  11. José, ainda quanto o possível nº de nomeações: eu me basear na quantidade de candidatos nomeados no 5° e 6° concursos é uma boa ou não? Questiono isso, pois prestei concurso pra técnico aqui no RS e nos dois últimos concursos eu estaria dentro do n° de nomeados.

  12. “Em geral, uma boa regra, mas não necessariamente funcional, é que os 50% depois da lista da primeira grande leva de nomeados devem ser nomeados no prazo de validade do concurso.” Tendo em vista a previsão de que a primeira nomeação terá em torno de 600 técnicos, então durante o prazo de validade teríamos cerca de 900 chamados nesse cargo? E esse não seria um n° muito baixo, levando em conta o histórico de nomeações do mpu?

  13. José, bom dia.É verdade que nunca abre vaga para médico do trabalho no interior do estado de são paulo?O concurso só tem vagas nas capitais?Se puder auxiliar agradeço muito.Obrigado

  14. Olá, poderia me ajudar?
    No último concurso do MPU, nomearam 76 candidatos para SC, e eu fiquei aproximadamente em 130° há chances de eu ser nomeado?

  15. Olá,
    na postagem vc explicou que a lei orçamentária de 2013 previu uma dotação maior para o MPU. Isso, somado às novas vagas que a lei 12321 criou, geraria mais nomeações em média umas mil nesse ano…
    Já é certo que o MPU vai prover esses novos cargos ou há chances de, mesmo já havendo dotação, não ocorreram as nomeações referentes aos novos cargos ?
    Pergunto isso porque se for haver todas as nomeações somando as vagas dos editais mais as do concurso de remoção e as novas que a lei criou devem ocorrer pelo menos duas listas de nomeados ainda esse ano…certo?
    Não sei se entendi direito…me esclarece, por favor…
    att.,
    Maihara

    1. Maihara, como já coloquei algumas vezes, minha interpretação é que as vagas do edital são pró-forma, não devendo ser somadas ao edital de remoção.
      Sim, pode haver mais que uma nomeação, embora o mais provável é que haja nomeação imediata dos 990 servidores (583 técnicos e 407 analistas) em função da criação de novas unidades e para a necessária movimentação dos servidores que aguardam a nomeação para poderem efetivamente mudarem de unidade. Além disto, a tendência é a de que, havendo novas vacâncias (e desde a abertura do concurso de remoção já foram bastantes, da ordem de dezenas), estas vagas também sejam preenchidas por nomeações até o final do ano.

  16. Olá Jose,

    Quem ficou entre os 700 primeiros para TA_DF tem alguma chance nos 2 primeiros anos de validade do concurso? Se tiver só após a prorrogação quais seriam as reais chances do 7º concurso ser prorrogado?

    Att.

  17. Amigo José, fiquei em 30º no concurso de técnico no Paraná. Você tem informações de criação de vagas fora as de remoção na primeira chamada? Será que tenho chances de entrar na primeira?

  18. José Barbosa, eu entendi que essas quase mil nomeações são a soma do que restou em cada estado do concurso de remoção (583 técnicos e 407 analistas).
    O que eu, de fato, estou em dúvida é se vão criar novos cargos esse ano, pois essas vagas preenchidas pós concurso de remoção referiam-se a cargos já criados…
    Quando vc diz “Para 2013, está autorizado o provimento de 2.208 cargos pela Lei 12.321/2010 e mais 352 cargos vagos” esses 2.208 cargos são só para o MPU? Nesse número já está incluso os quase mil ( fruto do que restou da remoção) que serão nomeados na primeira leva?
    Caso eu tenha entendido nesse ano serão nomeados de imediato, ao que tudo indica, cerca de mil servidores e até o final do ano mais um número significativo…
    Outra dúvida: no correio web estão falando de um novo concurso de remoção no fim de agosto no que isso influi no número de possíveis nomeados? Especificamente no caso de MG o que vc espera para analistas?
    Muito obrigada,
    Maihara

  19. Jose , tenho a mesma duvida do Klebio amorim, fiquei em 721 e qria saber se existe a possibilidade de eu ser nomeado nos 2 primeiros anos ou somente depois da prorrogaçao. E também quais as possibilidades de o concurso nao ser prorrogado ?
    obrigado

  20. corrigindo…..
    Jose , tenho a mesma duvida do Klebio amorim, fiquei em 721 para técnico adm DF e qria saber se existe a possibilidade de eu ser nomeado nos 2 primeiros anos ou somente depois da prorrogaçao. E também quais as possibilidades de o concurso nao ser prorrogado ?
    obrigado

  21. José Barbosa, estou na 42ª posição para Analista de Comunicação de MT. É possível nomearem os aprovados no 8º concurso do MPU 2013/2 para outras áreas, já que a assessoria de comunicação absorve poucos servidores?

    Lembrando o edital: 4.2.1 O candidato não escolherá nem indicará qual o ramo de sua preferência dentro do MPU. Ele será nomeado em qualquer um dos Ministérios Públicos que compõem o MPU.
    4.2.2 Os candidatos poderão ser lotados em qualquer unidade administrativa do MPU dentro da UF para o qual concorre de acordo com o interesse da administração.
    4.3 O candidato aprovado e classificado no concurso poderá ser nomeado, no âmbito do MPU, para UF de vaga diversa da qual foi aprovado, onde não haja candidato aprovado, ficando a nomeação condicionada a edital de convocação expedido pelo MPU e manifestações de interesse do candidato, sem quaisquer ônus para a Administração.

    Obrigado pela atenção e parabéns pelo site e por compartilhar as informações sobre o MPU.

    1. Para cargos diferentes, não. O que o concurso permitirá é a nomeação de candidatos que concorreram em estados onde não foram oferecidas vagas inicialmente, que abrirem em função de vacância.

  22. José Barbosa, fiquei sabendo por fóruns de concurseiros que é a primeira vez que MPU lança vagas para o cargo Pedagogo . Para esse 8º concurso há 5 vagas para Brasília e cadastro reserva. Você saberia me dizer , sendo um cargo novo, qual seria a previsão de nomações para Brasilia, já que não sendo um cargo com vacancia, teria que contar com cargos criados e com as necessidades do órgão.? Fiquei no número 76 na classsificação . Eu teria chance de ser nomeada? Obrigada pelas informações. Abç.

    1. provavelmente os novos servidores deste cargo atuarão na ESMPU. Creio que a demanda não seja grande o bastante para haver muitos mais novos cargos que os cinco inicialmente previstos.

  23. Oi,tudo bom, José Barbosa ?

    Você é muito inteligente, tirou muitas das minhas dúvidas sobre orçamento
    e LOA. Obrigado pelas orientações e os sites. Foi de muita valia.

    Eu fiquei em 120 no sétimo concurso do MPU em Sergipe, há como eu ser chamado?

    Responda-me por email por favor.

    Respeitosamente,
    Danilo Iuri

  24. José,

    Não quero me iludir, fui aprovado para o cadastro de reserva cargo de tecnico mpu 7º concurso na colocação 1451 Rio de Janeiro com a validade de 2anos mais 2anos prorrogavel, será que tenho alguma chance de ser chamado !

  25. josé, eu passei em 729 para téc dam no df, atualmente chamaram 428 e na próxima semana devem nomear mais 100 da lista geral, descontando os TDS, chegaremos até 534, ou seja, serei o 195, tenho chance de ser chamado antes do vencimento dos 2 primeiros anos?
    muito obrigado

  26. Boa tarde, gostaria de saber se você já tem alguma informação quanto a renovação do 7° concurso do MPU……..em julho ele vence os dois primeiros anos mas existe a possibilidade de renovarem. Já existe alguma especulação de renovação???

    Obrigada

  27. Prezado Jose, boa tarde!
    Acabei de ver uma publicação no D.O sobre a prorrogação do 7º concurso do MPU. Mas foi aquilo mesmo que li? Além de chamarem mais técnicos ainda prorrogaram SÓ PARA O CARGO DE TÉCNICO?

  28. José Barbosa,

    Por que há poucas nomeações de peritos. Sei que há uma grande necessidade de peritos Oceanógrafos, mas nomearam apenas o primeiro lugar.

    Obrigada!

  29. Olá, João. Seu blog é muito bom, bastante informativo. Parabéns!
    Gostaria de saber quais suas ponderações acerca das perspectivas de vagas e nomeações relativas ao último concurso ocorrido do MPU no ano de 2018. Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *